Copa do Mundo É hora de dar tchau! Alemanha vence de virada, mas está eliminada da Copa do Mundo

É hora de dar tchau! Alemanha vence de virada, mas está eliminada da Copa do Mundo

Em jogo dramático, os alemães bateram a Costa Rica por 4 a 2. Assim como em 2018, a seleção caiu logo na primeira fase

  • Copa do Mundo | Gabriel Herbelha*, Do R7

Neuer, campeão com a Alemanha em 2014, lamenta a eliminação

Neuer, campeão com a Alemanha em 2014, lamenta a eliminação

Kai Pfaffenbach/Reuters - 1.12.2022

Pela segunda vez consecutiva, a Alemanha está eliminada logo na primeira fase da Copa do Mundo. A vitória de virada por 4 a 2 contra a Costa Rica, nesta quinta-feira (1º), deixou a seleção empatada em pontos com a Espanha, que tinha a vantagem do saldo de gols.

Em uma partida eletrizante, em que a Alemanha saiu na frente, os costa-riquenhos viraram o placar, mas perderam a vantagem após três gols alemães. Com o resultado, as duas seleções se despediram do Mundial.

Ao fim das três rodadas do Grupo E, o Japão terminou na liderança, com seis pontos, e a Espanha, classificada em segundo, com quatro. De fora da disputa, a Alemanha ficou com os mesmos quatro pontos, e a Costa Rica, com três e o último lugar.

O jogo

Os primeiros minutos de jogo precederam um sentimento de que a Costa Rica iria levar mais uma goleada nesta Copa do Mundo, após ter perdido de 7 a 0 para a Espanha na primeira rodada.

Durante os 45 minutos iniciais, a Alemanha dominou completamente as ações de jogo. Foram 12 chutes, sendo quatro deles ao gol, e 70% da posse de bola.

Por mais de uma vez, os jogadores alemães trocaram passes dentro da pequena área costa-riquenha, tamanha a desorganização do adversário.

O único gol da primeira etapa veio em um boa jogada construída pelo lado esquerdo do campo, em que Musiala carregou a bola por dentro e a tocou para Raum, que, de primeira, fez um bom cruzamento para que Gnabry cabeceasse no canto direito do gol.

“Los Ticos”, como é carinhosamente apelidada a seleção da Costa Rica, tiveram uma chance de ouro, daquelas que não costumam aparecer duas vezes no mesmo jogo, de empatar a partida.

Numa lambança coletiva da dupla de zaga, Süle e Rudiger, que fazem uma Copa muito irregular, Keysher Fuller, em um lance aparentemente inofensivo, conseguiu ficar cara a cara com Neuer e obrigou o goleiro alemão a realizar uma boa defesa, com ajuda do reflexo.

Na volta do intervalo, com a classificação garantida momentaneamente, a Alemanha adotou uma tática mais conservadora e deu mais espaço para os adversários.

Mas, no outro jogo da rodada, o Japão resolveu aprontar e virou o jogo contra a Espanha, roubando a vaga alemã.

E o futebol, com seus roteiros improváveis, pregou mais uma peça. 

Comemoração do primeiro gol da Costa Rica

Comemoração do primeiro gol da Costa Rica

REUTERS/Kai Pfaffenbach

No contra-ataque após um erro alemão no meio-campo, a Costa Rica conseguiu fazer o cruzamento na área; Neuer bateu roupa, espalmou para a frente, e Tejeda fuzilou para o fundo da rede. Reação latina!

E o empate animou os costa-riquenhos.

Aos 25 minutos do segundo tempo, com uma bola longa lançada na área, a Costa Rica ganhou duas disputas no ar e viu Neuer sair destrambelhado para dividir a bola com Juan Vargas. Na confusão, o goleiro deu um toque involuntário para dentro do gol. O estádio Al Bayt virou um pandemônio com o resultado parcial.

O surrealismo da classificação costa-riquenha durou pouco, e Kai Havertz, que veio do banco, evitou o vexame alemão.

Três minutos após a virada, Havertz empatou a partida. Aos 38, com um cruzamento de Gnabry que passou por toda a pequena área, o jogador do Chelsea também estava lá para concluir.

Mas o semblante alemão, mesmo com a virada, era apático, pois eles dependiam da vitória espanhola para se classificar.

Antes da eliminação ser decretada, houve tempo para que Füllkrug marcasse o quarto gol alemão no jogo e garantisse os três pontos.

Füllkrug, inclusive, se despede da Copa como um dos poucos destaques individuais da Alemanha. O centroavante de 29 anos fez dois gols e deu uma assistência durante o torneio.

Minutos antes do apito final da partida, o jogo simultâneo, entre Japão e Espanha, chegou ao fim. A vitória nipônica decretou a eliminação alemã, pela segunda vez seguida, na fase de grupos.

Ainda no campo, tanto os jogadores alemães quanto os costa-riquenhos ficaram com o semblante baixo, lamentando as eliminações.

Para as duas seleções, será necessária uma grande renovação, que passa por rejuvenescer o elenco, sacar medalhões e voltar do zero.

FICHA TÉCNICA

Costa Rica x Alemanha

Local: estádio Al Bayt, Al Khor, Catar

Data e hora: quinta-feira (1º), às 16h (horário de Brasília)

Árbitra: Stéphanie Frappart (FRA)

Assistentes: Neuza Back (BRA) e Karen Diaz Medina (MEX)

VAR: Drew Fischer (CAN)

Gols: Serge Gnabry (ALE), Kai Havertz (2x) (ALE) e Füllkrug (ALE); Tejeda (CRC) e Vargas (CRC).

Costa Rica: Keylor Navas; Keysher Fuller (Johan Venegas), Juan Pablo Vargas, Kendall Waston, Óscar Duarte Bryan Oviedo (Anthony Contreras); Yeltsin Tejeda (Roan Wilson), Brandon Aguilera (Youstin Salas), Celso Borges, Joel Campbell; Johan Venegas (Ronald Matarrita).

Técnico: Luis Fernando Suárez

Alemanha: Manuel Neuer; Antonio Rüdiger, Niklas Süle (Matthias Ginter), David Raum (Mario Gotze), Joshua Kimmich; Ilkay Gundogan (Niclas Fullkrug), Jamal Musiala, Leon Goretzka (Lukas Klostermann); Leroy Sané, Serge Gnabry, Thomas Müller (Kai Havertz).

Técnico: Hans Flick

*Estagiário do R7, sob supervisão de

Últimas