Copa do Mundo Apesar das lesões e cansaço, Marrocos promete não se render contra a França

Apesar das lesões e cansaço, Marrocos promete não se render contra a França

Seleção tenta lidar com esgotamento físico e se adaptar às perdas, por exemplo, do capitão Romain Saiss, que saiu de maca do jogo contra Portugal

AFP

Resumindo a Notícia

  • Marrocos enfrenta a França na próxima quarta-feira (14) com um time lesionado e cansado
  • Apesar de tudo, jogadores prometem não se render ao rival
  • Time terá o desfalque do capitão Romain Saiss, que saiu de maca na partida contra Portugal
  • Marrocos tem a melhor defesa desta Copa do Mundo, com um único gol sofrido
Time enfrenta cansaço após prorrogação contra a Espanha e disputa acirrada com Portugal

Time enfrenta cansaço após prorrogação contra a Espanha e disputa acirrada com Portugal

Ali Haider/EFE - 10.12.2022

Admirados pela campanha histórica no Catar, os marroquinos estão com a faca nos dentes já esperando a semifinal da Copa do Mundo contra a França, que será disputada na próxima quarta-feira (14), apesar das lesões e do cansaço do elenco.

"Sentimos dores mas vamos nos preparar, não temos escolha", conta o incansável meia Sofyan Amrabat, que começou o jogo (contra Portugal, vitória por 1 a 0) "sem estar 100%, mas é preciso dar tudo e lutar até o final".

"Já estávamos cansados depois dos 120 minutos contra a Espanha [0 a 0 após a prorrogação, vitória por 3-0 nos pênaltis pelas oitavas de final]", acrescenta o jogador da Fiorentina, uma das revelações deste Mundial por sua voluntariedade inesgotável.

Contra os portugueses, nas quartas de final, o técnico Walid Regragui tinha "perdido dois jogadores importantes: [Nayef] Aguerd e [Noussair] Mazraoui. Mas os que entraram fizeram um trabalho extraordinário."

Ambos podem não estar recuperados a tempo para as semifinais. Jawad El Jamiq e Yahya Attiat Allah deverão continuar ocupando suas vagas contra a França.

Provavelmente sem Aguerd nem Saiss

O treinador marroquino provavelmente também perdeu outra peça de seu sistema defensivo, o capitão Romain Saiss, que teve que ser substituído e saiu de maca contra Portugal.

"Minha coxa, vamos ver. Vamos fazer exames", explicou Saiss, que revelou ter "jogado com uma perna durante 55 minutos" nas quartas de final.

Ele levou a mão à parte posterior da coxa no momento do forte chute de Bruno Fernandes por cima do gol (minuto 45). "Já estava com dores antes do jogo", disse.

O zagueiro do Besiktas, da Turquia, continua acreditando em suas chances de recuperação: "Vou fazer de tudo para estar lá", promete. "Quero ajudar minha equipe, mas há momentos nos quais é preciso ser razoável e não ser um peso só por orgulho pessoal."

Sem Aguerd nem Saiss, Regragui deverá jogar com sua defesa reserva, escalando Achraf Dari e El Yamiq. Este último teve uma atuação sólida nas oitavas, mas Dari pode ter mais problemas para parar o trio de ataque francês, formado por Kylian Mbappé, Olivier GIroud e Ousmane Dembelé.

Espírito de luta

undefined

Mas o Marrocos tem a melhor defesa desta Copa do Mundo, com um único gol sofrido, no duelo da fase de grupos com o Canadá (vitória por 2 a 1), sendo este marcado por Aguerd contra a própria meta.

Pouco importam os nomes, "defendemos com espírito de luta, em equipe", destaca Sofyan Amrabat. "No futebol, as individualidades fazem a diferença, mas são as equipes que ganham jogos."

Contra os portugueses, "voltamos a dar tudo, jogamos com o coração", comenta Selim Amallah. "Sabemos que amanhã teremos que começar a trabalhar para o próximo jogo", contra a França. Mas "não temos medo de ninguém", avisa.

Neymar, Mbappé, Messi: confira quem são os candidatos ao prêmio de melhor jogador da Copa

Últimas