Logo R7.com
Logo do PlayPlus
BRASILEIRO 2022
Publicidade

Preparação "de verdade" pode dar o hexa ao Brasil em 2018

Eliminatórias e Copa América extra podem ajudar na formação do elenco para o próximo Mundial

Copa do Mundo 2014|Do R7

Falta de treinos foi uma das críticas que Felipão ouviu após vexame
Falta de treinos foi uma das críticas que Felipão ouviu após vexame Falta de treinos foi uma das críticas que Felipão ouviu após vexame

A falha se deu pelo fato de o Brasil sediar o torneio e, por isso, não atuar nas Eliminatórias Sul-Americanas, fase que dá entrosamento ao time e a possibilidade do técnico treinar a equipe de verdade.

Em quatro anos de preparação para a Copa de 2014, a seleção brasileira disputou apenas nove partidas oficiais, sendo quatro pela Copa América (2011) e outras cinco na Copa das Confederações (2013).

Só o fato de jogar as Eliminatórias já acrescenta 18 jogos na preparação da seleção para 2018 — ida e volta contra os adversários sul-americanos. Soma-se a isso o fato de, em 2016, haver uma Copa América a mais, nos Estados Unidos, em uma edição comemorativa pelos cem anos da competição.

Com a Copa América de 2015 e a possível chegada da seleção à Copa das Confederações de 2017, não faltará à comissão técnica oportunidades de lapidar o elenco que tentará o hexa na Rússia.

Publicidade

Fifa divulga seleção da Copa com bizarrices e incoerência

Se todos os jogos aconteceram, o Brasil pode ter até 35 partidas oficiais, além dos amistosos, antes de desembarcar na Europa para mais uma Copa do Mundo.

Publicidade

Outro problema na preparação para o Mundial em casa foi a troca de treinador no meio do trabalho. Após o revés nas Olímpiadas de Londres, em 2012, Mano Menezes não aguentou à pressão e deu lugar a Felipão, que pegou o trabalho em andamento e teve menos tempo para montar o time.

Acompanhe a página de Esportes do R7

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.