Futebol Conmebol anuncia que Colômbia não sediará mais a Copa América

Conmebol anuncia que Colômbia não sediará mais a Copa América

Diante da crescente tensão social no país, os jogos do torneio continental devem ser realizados apenas na Argentina

  • Futebol | Do R7

Colômbia não será mais sede da Copa América. Apenas a Argentina receberá os jogos do torneio

Colômbia não será mais sede da Copa América. Apenas a Argentina receberá os jogos do torneio

REUTERS/Luisa Gonzalez

A Copa América não terá mais a Colômbia como sede, segundo decisão tomada nesta quinta-feira (20) pela Conmebol. Agora, apenas a Argentina receberá os jogos do torneio continental, que estão marcados para começar no dia 13 de junho. 

A edição deste ano estraria um novo formato, com os 10 países que disputam o torneio divididos em dois grupos, um em cada país. A Argentina receberia o Grupo A, com Bolívia, Chile, Paraguai e Uruguai, além dos anfitriões. Já o Grupo B jogaria na Colômbia, com Brasil, Venezuela, Equador, Peru e a anfitriã. Os quatro melhores de cada grupo avançam para a fase de mata-mata.

A Conmebol comunicou a decisão de excluir a Colômbia em nota oficial. 

“Tendo em vista a solicitação formal do governo colombiano de reprogramar a Conmebol Copa América para o mês de novembro, a Conmebol informa o seguinte: Por razões relacionadas ao calendário internacional de competições e à logística do torneio, fica impossível transferir a Copa América 2021 para o mês de novembro; A Conmebol agradece o entusiasmo e o compromisso do Presidente da República da Colômbia, Iván Duque, e seus colaboradores, assim como do Presidente da Federação Colombiana de Futebol, Ramón Jesurún, e de sua equipe”, diz a nota da entidade máxima do futebol sul-americano.

A Conmebol também informou que a realização da competição está garantida, e que “informará nos próximos dias a realocação dos jogos que deveriam ser disputados na Colômbia”.

A Colômbia passa por um momento de extrema instabilidade social, com protestos ebulindo por todo o país. Além da tensão política e social, a repressão violenta também tem chamado atenção. 

Preferido do Corinthians, Renato Gaúcho curte praia no Rio

Últimas