Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Conheça os quatro jogadores investigados por manipulação em jogos da Série B

A operação Penalidade Máxima foi deflagrada nesta semana; os clubes se pronunciaram, mas adotaram posturas diferentes

Futebol|Do R7

Por ordem:
Gabriel Domingos, Romário, Joseph e Mateusinho
Por ordem: Gabriel Domingos, Romário, Joseph e Mateusinho Por ordem: Gabriel Domingos, Romário, Joseph e Mateusinho

O Ministério Público de Goiás investiga quatro jogadores por suspeita de terem participado de um esquema de manipulação de apostas em três jogos da última rodada da Série B do ano passado: Vila Nova X Sport; Criciúma X Tombense; e Sampaio Corrêa X Londrina.

Romário (ex-Vila Nova), Mateusinho (ex-Sampaio Corrêa e atualmente no Cuiabá) e Joseph (Tombense) teriam aceitado cometer pênalti no primeiro tempo das partidas, por R$ 150 mil.

Dos três, apenas Romário não fez a penalidade, já que não foi relacionado para a partida. Gabriel Domingos, também do Vila Nova, está na mira da Justiça por ter emprestado sua conta bancária para que Romário recebesse o adiantamento de R$ 10 mil.

Mateusinho

Dos quatro envolvidos, o que mais tem notoriedade no cenário nacional é Mateusinho, de 24 anos. O lateral-direito é titular do Cuiabá, da Série A do Campeonato Brasileiro, e chegou a ser sondado pelo Vasco. Apesar de ser suspeito no esquema de manipulação de apostas, o jogador continua no elenco. O clube tem contrato com o atleta até dezembro de 2027 e tomará medidas apenas no fim da investigação.

Publicidade

"A respeito das últimas notícias veiculadas sobre a operação Penalidade Máxima e o atleta Mateus Silva, do Cuiabá EC, o clube informa que está acompanhando as investigações com atenção e apenas tomará medidas, se necessárias, após a conclusão das apurações."

Joseph

O zagueiro Joseph, de 28 anos, do Tombense, vinha sendo titular do time mineiro e inclusive marcou um gol na vitória sobre a Caldense, no último dia 4. Por conta das investigações, o clube decidiu afastá-lo do time.

Publicidade

Romário

Romário, de 20 anos, foi o grande pivô da denúncia do esquema de manipulação de apostas, feita pelo presidente do Vila Nova, Hugo Jorge Bravo. Após o jogo, para o qual o meia não foi relacionado, o dirigente recebeu a informação sobre o envolvimento do jogador no esquema. Na ocasião, por não ter sido escalado, Romário tentou convencer um companheiro de elenco a participar da manipulação, mas não teve sucesso na abordagem.

Na época, Romário teve o contrato rescindido pelo Vila Nova, que alegou caso de indisciplina grave do jogador. O meia, então, fechou com o Goiânia, mas foi dispensado na última sexta-feira (10). A suspeita é que os dirigentes do clube tiveram ciência do ocorrido antes que a operação Penalidade Máxima viesse à tona.

Publicidade

Gabriel Domingos

Por fim, o meia Gabriel Domingos, de 22 anos, também investigado, segue no Vila Nova, mas o clube não está dando assistência ao jogador no caso. A princípio, o envolvimento do atleta é mínino, pois ele apenas teria emprestado sua conta bancária para que Romário recebesse o sinal de R$ 10 mil. No entanto, caso tenha agido de má-fé, seu contrato será encerrado.

Piqué não é o único, outros atletas também traíram companheiras e viraram assunto por isso

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.