Logo R7.com
Logo do PlayPlus
BRASILEIRO 2022
Publicidade

CBF descarta paralisar o Brasileirão após escândalo de manipulação de apostas

Ednaldo Rodrigues pede rigor nas apurações; atletas são alvo da Operação Penalidade Máxima

Futebol|Do R7


Ednaldo Rodrigues, presidente da CBF
Ednaldo Rodrigues, presidente da CBF

O presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, descartou a paralisação do Campeonato Brasileiro das séries A e B após o escândalo de manipulações de apostas esportivas por parte de jogadores.

O caso é investigado pelo Ministério Público de Goiás e intitulado de Operação Penalidade Máxima.

"Não temos como suspender a competição. Não é [acusação] de um dirigente, não é de um presidente de clube, não é de um árbitro. Isso está sendo de atletas. A CBF espera que haja um rigor de quem está fazendo as apurações. A CBF não tem poder de polícia e Justiça", disse o presidente da entidade futebolística brasileira.

· Compartilhe esta notícia no WhatsApp

Publicidade

· Compartilhe esta notícia no Telegram

Apesar de não concordar com a paralisação, o cartola admitiu que determinadas transações comprometem a imagem da competição.

Publicidade

Para conter os danos, a CBF trabalha ao lado da Fifa para articular um modelo mundial de investigação de manipulação de eventos esportivos. O presidente entende que a Federação é vítima do esquema e informou como os casos são tratados.

"Quando tem isso [suspeita de manipulação], a gente encaminha para o STJD. Que os causadores sejam suspensos de acordo com as leis", alegou.

Publicidade

A empresa Sports Radar é usada pela entidade para monitorar os movimentos suspeitos dentro das casas de apostas. Os casos encontrados são encaminhados para o STJD.

Na Operação Penalidade Máxima 2, deflagrada pelo MP de Goiás, 16 jogadores foram apontados como possíveis praticantes de manipulações pelas investigações. A Justiça aceitou a denúncia, e os atletas viraram réus na ação.

A CBF articula uma série de medidas para tentar combater o sistema ilegal nas partidas dos campeonatos que organiza. Para isso, Ednaldo declarou que convocou os clubes do Campeonato Brasileiro para discutir o assunto por meio de videoconferência. O objetivo seria mostrar o que tem sido feito para combater determinada prática e discutir melhorias.

"Quero mostrar a documentação com a Fifa. As medidas que a CBF pode fazer, a contribuição para inibir a situação. Já agora na próxima reunião envolvendo clubes das séries A, B, C. Eles estão em atividade, então podemos fazer por videoconferência. Mostrar o que é feito e todas as providências que estão sendo tomadas", concluiu.

Na tarde desta quarta, a entidade publicou uma nota oficial, assinada pelo presidente Ednaldo Rodrigues, na qual informa que enviou um ofício à Presidência da República e ao Ministério da Justiça para pedir a colaboração da Polícia Federal no caso que investiga a manipulação de resultados nas partidas.

Com relação a suspeitas de envolvimento de atletas de clubes das séries A e B do Campeonato Brasileiro de 2022, em possíveis atos de manipulação de resultados de partidas, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) informa que o presidente da entidade, Ednaldo Rodrigues, enviou ofício à Presidência da República e ao Ministério da Justiça, solicitando que a Polícia Federal entre no caso, com o objetivo de centralizar todas as informações a respeito dos casos em investigação. A CBF, por sua vez, estará à disposição para dar todo o apoio necessário.

A CBF ressalta, ainda, que não há qualquer possibilidade de a competição atual ser suspensa. E vem trabalhando em conjunto com a FIFA e outras esferas internacionais para um modelo padrão de investigação. Vale lembrar que a entidade, que igualmente é vítima destes possíveis atos criminosos, não foi, até o momento, oficialmente informada pelas autoridades sobre os fatos.

Na reunião ocorrida no último dia 7/03, na sede da entidade, com a participação de Promotores e Procuradores de Justiça de diferentes estados do país e do Conselho Nacional do Ministério Público, a Confederação já havia se colocado à disposição para subsidiar situações desse tipo, sempre que acionada.

A CBF ressalta que, tão logo estejam comprovados os fatos, espera que as sanções cabíveis por parte do STJD sejam tomadas de forma exemplar. Mais uma vez, a entidade reforça que o campeonato não será suspenso, mas defende que a punição de atletas e demais participantes do esquema de fraudes aconteça de forma veemente.

Venho trabalhando em conjunto com a FIFA, demais entidades internacionais, além de clubes e Federações brasileiros, com o intuito de combater todo e qualquer tipo de crime, fraude ou ilícito dentro do futebol. Defendo a suspensão preventiva baseada em suspeitas concretas e até o banimento do esporte em casos comprovados. Quem comete crimes não deve fazer parte do futebol brasileiro e mundial.

Conheça os jogadores citados na Máfia das Apostas e o que aconteceu com cada um

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.