Campeonato Paulista Vítor Pereira diz que gol do Guarani fez time cair de rendimento

Vítor Pereira diz que gol do Guarani fez time cair de rendimento

Técnico corintiano lamentou gol sofrido de escanteio: 'Temos que corrigir, não há dúvida nenhuma, temos que corrigir'

Vítor Pereira de braços cruzados à beira do gramado

Vítor Pereira de braços cruzados à beira do gramado

Rodrigo Coca / Agência Corinthians

Foi sofrida a classificação do Corinthians para a semifinal do Paulistão. Depois do placar de 1 a 1 no tempo normal contra o Guarani, o Timão só conseguiu avançar nas penalidades máximas (7 a 6), na noite desta quinta-feira (24), na Neo Química Arena. Em entrevista coletiva após a partida, o técnico Vítor Pereira disse que o time caiu de rendimento após o gol do adversário.

“O que quebrou o nosso bom jogo que estávamos fazendo foi o gol que o Guarani fez, que a partir daí nos obrigava a fazer mais um. Consequência disso foi jogarmos um ‘bocadinho’ de forma precipitada, perdemos um ‘bocadinho’ nossas referências táticas e organização. Não fomos a mesma equipe a partir do gol sofrido. Tivemos uma primeira parte de grande qualidade, que pra mim deveria ter resultado em mais gols e aí com certeza daria a tranquilidade a nós e a torcida, para desfrutar um ‘bocadinho’ mais do jogo”.


O treinador português lamentou o gol sofrido de escanteio no começo do segundo tempo e frisou o apoio da torcida, mesmo nos momentos mais difíceis do jogo.

“Levamos aquele gol de bola parada que temos que corrigir, não há dúvida nenhuma, temos que corrigir. A partir daí ficamos intranquilos e naqueles momentos que tivemos que sofrer, sofremos como família e sofremos com a torcida, que esteve sempre conosco. São essas sensações de fora para dentro que nos levam, mesmo cansados, a chegar ali, a uma fase final do jogo, em que a decisão é pênaltis e ter a frieza e apoio deles para definirmos bem as cobranças. Por isso, meu agradecimento sincero à nossa torcida”.

Sobre a questão de alguns jovens jogadores da equipe não terem feito uma grande apresentação, Vítor Pereira espera que eles evoluam o mais rápido possível.

“O que eu espero é que os jogadores mais novos cresçam, em termos de maturidade tática e possam nos ajudar a mesclar um ‘bocadinho’ com a experiência que temos, sem perder a qualidade. Mas para isso é necessário tempo, que eles evoluam também, tenham tempo de jogo, tenham confiança neles próprios e comecem a maturar do ponto de vista tático, porque não podemos jogar com a mesma intensidade em todos os jogos, com os mesmos jogadores”, avisou.

Itália perde para Macedônia e está fora da Copa pela 2ª vez seguida

Últimas