Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Campeonato Paulista - NO REFRESH
Publicidade

'Caixinha' de surpresas! Treinador do RB Bragantino valoriza defesa sólida e aposta em contra-ataques

Português conhece futebol latino, é amigo de Mourinho e foi contratado para assumir o Massa Bruta no começo desta temporada

Campeonato Paulista|Do R7


Caixinha já passou por times em Portugal, Arábia Saudita, México e Argentina
Caixinha já passou por times em Portugal, Arábia Saudita, México e Argentina

A onda de técnicos portugueses chegou ao Red Bull Bragantino ainda no começo deste ano. Contratado para o posto de Barbieri, Pedro Caixinha, de 52 anos, assumiu o Massa Bruta em janeiro de 2023.

Com passagens pelo futebol europeu, saudita e latino, o português trouxe dois auxiliares, José Belman e Pedro Malta, e um preparador físico, Polyvios Kyritsis, para Bragança. O novo comandante assinou contrato de dois anos com a equipe do interior paulista e deve continuar no clube até dezembro de 2024.

Estilo técnico e tático

Apesar de recém-contratado, Caixinha já conseguiu mostrar o próprio estilo de jogo dentro da equipe do Braga. O português, que sempre prezou uma defesa sólida e velocidade nos contra-ataques, viu o time do interior concretizar esse estilo tático na maioria dos jogos do Paulistão até aqui.

Por onde passou, Caixinha mostrou que sua formação favorita é o 4-2-3-1: goleiro, dois zagueiros, dois laterais, dois volantes, três meio-campistas e um atacante.

Publicidade

Os cinco homens na defesa garantem a sobriedade na marcação, com linhas bem definidas, além de ser jogadores de apoio para a recomposição do meio-campo. Já os quatro na frente, normalmente, vão pressionar e impor um estilo mais ofensivo para o adversário.

Porém, ainda no início do trabalho, o técnico precisou fazer ajustes com o elenco e as estratégias táticas deixadas por Barbieri. O Red Bull Bragantino é conhecido, justamente, pelo jogo de pressão e intenso ofensivamente. Caixinha, no entanto, diminuiu um pouco esse volume no ataque e conseguiu recomposições mais rápidas e efetivas.

Publicidade

A filosofia do português é fechar espaços, ter os meio-campistas sempre disponíveis para articular o jogo e usar as laterais como corredores para infiltração. Caixinha também busca ter transições rápidas entre os setores do time.

"Nossas ideias de jogo são coincidentes com as ideias do clube. As expectativas são de um estilo de jogo agressivo, uma equipe que quer sempre atacar o gol adversário quando está com a bola, ou atacar a bola quando está sem ela", disse o treinador quando assumiu a equipe.

Começo da carreira e relação com Mourinho

Caixinha começou na modalidade como goleiro, mas a carreira embaixo das traves não foi muito promissora. Em 1993, aos 23 anos, parou de jogar e entrou na faculdade de ciências do esporte da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, em Portugal. O futebol voltou a bater à porta de Caixinha em 1999, quando ele, já formado, assumiu o comando da base do Desportivo Beja, time de sua cidade natal.

Mais de dez anos depois, o treinador foi convidado para ser auxiliar-técnico de José Peseiro, no Sporting. Foi nesse período que ele também conheceu outro José, o Mourinho, então técnico do Porto e já cobiçado por alguns gigantes da Europa. Em pouco tempo a relação entre os dois se tornou uma forte amizade.

Leia também

Mourinho foi fundamental em grandes momentos da carreira do amigo treinador, como quando aconselhou Caixinha a buscar a licença A da Uefa para ser técnico. O português seguiu a dica e em 2010 se lançou como treinador solo no União Leiria. Em 2013, cruzou o oceano para fechar com o Santos Laguna, contratação que teve a indicação do amigo mais experiente.

'Caixinha' de conquistas

Caixinha não demorou para se provar no México. Na primeira temporada com o Santos Laguna, emplacou uma semifinal de Clausura e fechou a Liga dos Campeões da Concacaf com o vice-campeonato. Em três anos de Santos, Caixinha levantou três títulos, incluindo um Apertura em 2014 e um Clausura em 2015.

Há pouco mais de dois meses no Brasil, o português já emplacou a semifinal do estadual mais disputado do país. No comando do Massa Bruta, a missão é vencer o primeiro campeonato no futebol brasileiro.

Caixinha teve passagem vitoriosa no México
Caixinha teve passagem vitoriosa no México

Semifinal em Santos

O Red Bull Bragantino enfrenta o Água Santa, na segunda-feira (20), pela semifinal do Campeonato Paulista 2023. O jogo acontece na Vila Belmiro, às 21h. O mandante Netuno não vai conseguir jogar em Diadema por falta de estrutura. Sendo assim, o Peixe não cobrou o aluguel da Vila e coube ao Santa, com o auxílio da Federação Paulista de Futebol, arcar com os custos de operação para a realização da partida.

O jogo em Santos se dá por conta da ausência de estrutura da Arena Inamar, casa do Água Santa, para receber a partida em questão. O estádio em Diadema não possui espaço suficiente para receber uma quantidade relativamente grande de profissionais de imprensa, por exemplo, o que é aguardado por conta da importância do jogo. Além disso, a iluminação da casa do Netuno não é suficiente para receber partidas em horários noturnos.

Lesões sem parar! Veja todos os atletas que já passaram pelo DM do São Paulo em 2023

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.