Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esportes NO REFRESH
Publicidade

Saiba quais são os jogos do Brasileirão 2022 investigados por manipulação de resultados

MP de Goiás realizou operação contra grupo suspeito de manipular resultados do Brasileirão e Campeonatos Estaduais

Campeonato Brasileiro Série A|Do R7

Depois de realizar a segunda fase da Operação Penalidade Máxima na manhã desta terça-feira (18), o Ministério Público de Goiás anunciou quais são os cinco jogos da Série A do Brasileirão 2022 que estão sob suspeita de manipulação de resultados.

Quatro dos cinco jogos ocorreram na 36ª rodada do Campeonato Brasileiro. Os promotores afirmaram que não é possível afirmar se os jogadores, de fato, receberam dinheiro para adulterar os resultados, porém confirmaram que houve ofertas por parte de apostadores.

Apesar de terem realizado a segunda fase da operação, durante a coletiva, os promotores disseram que ainda não existe prazo para a conclusão das investigações sobre o caso. No entanto, nenhum dos casos teve a confirmação de manipulação nos resultados.

"Essas são as partidas que temos indícios, o que demanda aprofundar [a investigação], de que houve ou a solicitação, a promessa ou de fato a entrega patrimonial indevida. Para configurar o crime basta a promessa de vantagem indevida ou entrega de vantagem indevida de corrupção em âmbito esportivo", explicou em coletiva Fernando Cesconetto, coordenador do Gaeco da Operação Penalidade Máxima II.

Publicidade

Os jogos

Santos 1 x 1 Avaí - 05/11 - Um dos atletas do Santos foi assediado para tomar um cartão amarelo

RB Bragantino 1 x 4 América-MG - 05/11 - Um atleta do Red Bull foi assediado para tomar um cartão amarelo

Publicidade

Goiás 1 x 0 Juventude - 05/11 - Dois atletas do Juventude foram assediados para tomar cartões amarelos

Cuiabá 1 x 1 Palmeiras - 06/11 - Um jogador do Cuiabá foi assediado para tomar cartão amarelo

Publicidade

Já o último jogo aconteceu na 37ª rodada, no dia 10 de novembro de 2022. A partida entre Botafogo e Santos aconteceu no Rio de Janeiro e terminou em 3 a 0 para o clube carioca. Na ocasião, um jogador do Santos foi assediado para tomar cartão vermelho.

Durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão nesta manhã, um jogador do Juventude afirmou espontaneamente aos promotores que foi assediado para tomar cartão amarelo em outro jogo, no dia 10 de setembro, que não estava na lista inicial do Ministério Público:

Palmeiras 2 x 1 Juventude - Um jogador do Juventude foi assediado para tomar cartão amarelo.

Posicionamento dos times

Segundo os promotores, como ainda não foram concluídas as investigações, não é possível acionar os clubes e nem mesmo esperar alguma ação de resposta sobre as denúncias. A primeira fase da operação terminou com o nome dos envolvidos e as devidas providências tomadas pelos clubes responsáveis. Porém, enquanto durarem as apurações, as novas denúncias ainda não podem ser completamente divulgadas.

"Quando houver a conclusão da investigação, se for o caso de constatado de fato a infração envolvendo algum atleta profissional será prontamente encaminhado, porque o compartilhamento de prova já está autorizado", disse Marcelo Borges Amaral, promotor do Gaeco.

Coletiva do MP de Goiás aconteceu online e anunciou jogos da Série A que estão sob investigação
Coletiva do MP de Goiás aconteceu online e anunciou jogos da Série A que estão sob investigação Coletiva do MP de Goiás aconteceu online e anunciou jogos da Série A que estão sob investigação

Segundo os promotores, as ofertas dos aliciadores variavam entre R$ 50 mil e R$ 100 mil. Além do Campeonato Brasileiro, há jogos de cinco campeonatos estaduais sendo investigados.

Em nota, a assessoria do MPGO informa as motivações do esquema de corrupção: "Há indícios de que as condutas previamente solicitadas aos jogadores visam possibilitar que os investigados consigam grandes lucros em apostas realizadas em sites de casas esportivas, utilizando, ainda, contas cadastradas em nome de terceiros para aumentar os lucros".

Quem é o amigo de Daniel Alves que o visita toda semana na prisão?

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.