Logo R7.com
Logo do PlayPlus
BRASILEIRO 2022
Publicidade

Defesa falha, Brasil perde de virada para a Colômbia e vai pressionado para o Superclássico

Luis Díaz brilha, marca duas vezes, e quebra tabu nas Eliminatórias; seleção tem apenas cinco pontos conquistados

Futebol|Gabriel Herbelha, do R7

Luis Díaz comemora gol que empatou a partida
Luis Díaz comemora gol que empatou a partida Luis Díaz comemora gol que empatou a partida

O Brasil sofreu nova derrota nas Eliminatórias Sul-Americanas e perdeu para a Colômbia por 2 a 1, de virada, nesta quinta-feira (16). O gol brasileiro foi marcado por Gabriel Martinelli.

A grande estrela da noite foi Luis Díaz. A estrela do Liverpool marcou, de cabeça, os gols da virada dos donos da casa.

Das arquibancadas do estádio Metropolitano, o pai dele, Mane Díaz, que passou 13 dias sequestrado, fato que mobilizou o país em uma campanha mundial para que ele fosse libertado, assistiu à atuação do filho e se emocionou com ele.

Com a derrota, o Brasil despenca para a quinta colocação, com cinco pontos conquistados. A Colômbia, após tropeçar na última data Fifa, sobe para o terceiro lugar, com nove pontos.

Publicidade

Esta é a primeira vitória da Colômbia sobre o Brasil em jogos válidos pelas Eliminatórias. Nos últimos 14 confrontos, foram sete vitórias brasileiras e sete empates.

Próximas partidas

Publicidade

O Brasil volta a campo na próxima terça-feira (21), contra a Argentina, no estádio do Maracanã, às 21h30 (de Brasília), em duelo que reúne as duas seleções mais vencedoras de Copa do Mundo no continente. A Colômbia, por sua vez, enfrenta o Paraguai, às 20h (de Brasília), no mesmo dia, em Assunção.

Clique aqui e receba as notícias do R7 Esportes no seu WhatsApp

Publicidade

Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp

Compartilhe esta notícia pelo Telegram

Assine a newsletter R7 em Ponto

O jogo

O início da seleção brasileira foi música para o ouvido de Fernando Diniz. Com apenas um minuto e meio, Vini Jr. quase abriu o placar, mas cabeceou por cima do travessão, após receber cruzamento de Emerson Royal.

Brasileiros comemoram primeiro gol do jogo
Brasileiros comemoram primeiro gol do jogo Brasileiros comemoram primeiro gol do jogo

O gol que abriu o marcador veio momentos depois, aos 3 minutos de partida. Gabriel Martinelli, que ganhou espaço com a saída de Neymar do time, disparou pelo lado esquerdo, tabelou com Vini Jr. até aparecer livre de marcação na entrada da pequena área e finalizar, de carrinho, para o fundo das redes. 1 a 0, Brasil.

A canarinha mandou nas ações da partida até os 15 minutos. O quarteto de ataque não conseguia mais fazer a pressão na defesa adversária com tanta eficiência. Um cansaço natural, até esperado, veio, mas com isso a Colômbia ganhou campo, e James Rodríguez passou a ter mais liberdade para comandar os Cafeteros.

Luis Díaz, que viveu dias tensos, ao ter o pai sequestrado por uma guerrilha, na Colômbia, por 13 dias — foi libertado na última semana —, foi a grande válvula de escape na primeira etapa e teve boas chances para empatar a partida.

Na metade final do primeiro tempo, assim como foram nas últimas partidas com Diniz, a seleção caiu de produção, baixou as linhas e teve muita dificuldade para sair jogando. A dupla Gabriel Magalhães e Marquinhos bateu cabeça, e Renan Lodi apresentou limitações quando foi acionado.

Para piorar, Vini Jr., que fazia bom início de jogo, teve que ser substituído, aos 27 minutos de jogo, após sentir uma lesão na coxa. Ele deixou o campo mancando e deu lugar ao jovem atacante João Pedro, formado no Fluminense e que atua no futebol inglês.

A percepção do fim do primeiro tempo foi infinitamente diferente daquela do início de jogo. A Colômbia parecia mais próxima de empatar do que o Brasil de aumentar a vantagem.

Na volta do intervalo, o Brasil retomou o protagonismo e apresentou mais volume de jogo. A melhor chance foi aos 8 minutos, em chute de Raphinha de fora da área, no limite da lateral da trave, em que o goleiro Vargas fez esforço incrível para evitar o tento.

Mane Díaz, pai de Luis Díaz, tira selfie com torcedora
Mane Díaz, pai de Luis Díaz, tira selfie com torcedora Mane Díaz, pai de Luis Díaz, tira selfie com torcedora

Aos 25 minutos, Diniz fez sua primeira substituição "tática" e tirou Rodrygo, que vinha bem na partida, e trouxe Paulinho, artilheiro do Brasileirão, para o jogo.

Aos poucos, os colombianos, sorrateiramente, foram aparecendo mais para o jogo. Alisson teve que fazer intervenções, e a transição brasileira foi minguando, aos poucos.

Aos 30 minutos de jogo, veio o castigo. Em cruzamento vindo do lado esquerdo, Borja encontrou Luis Díaz completamente livre de marcação, que cabeceou e empatou a partida. Falha crassa de Gabriel Magalhães e Renan Lodi no lance.

No lance seguinte ao gol, Díaz teve mais uma chance, e obrigou o goleiro brasileiro a defender um chute. Sinal de pânico entre os comandados de Diniz.

E apenas quatro minutos depois, em lance similar, mas agora vindo pela direita, o são-paulino James Rodríguez cruzou bola na área, e Díaz, novamente, foi mais esperto que Emerson Royal, que o marcava no lance, atacou o espaço, e virou a partida. Explosão em Barranquilla, e vitória da Colômbia.

A cinco dias de enfrentar a atual campeã mundial, Diniz terá muito trabalho para criar um esquema equilibrado de jogo e mudar o panorama atual. Hoje, o Brasil não joga bem, e se tornou um time "comum" entre os demais, algo que não acontecia em eliminatórias passadas.

Ficha técnica

Colômbia 2 X 1 Brasil

Eliminatórias da Copa do Mundo 2026 — América do Sul

Quinta rodada

Data e hora: 16/11/2023, às 21h (de Brasília)

Local: estádio Metropolitano Roberto Meléndez, Barranquilla, Colômbia

Árbitro: Andres Matonte (URU)

Assistentes: Nicolas Taran (URU) e Martin Soppi (URU)

VAR: Leodán González (URU)

Cartões amarelos: Davinson Sánchez (BRA); Renan Lodi (BRA); Pepê (BRA)

Gols: Gabriel Martinelli (BRA); Luis Díaz (2x) (COL)

COLÔMBIA: C. Vargas; Machado (Asprilla), Lucumí, Davinson Sánchez, Muñoz; Castaño (Lerma), Carrascal (Richard Rios), Mateus Uribe (Sinisterra); Luis Díaz, James Rodríguez, Rafael Borré (Jhon Córdoba). Técnico: Néstor Lorenzo

BRASIL: Alisson; Renan Lodi (Pepê), Gabriel Magalhães (Douglas Luiz), Marquinhos, Emerson Royal; Bruno Guimarães, André; Rodrygo (Paulinho), Vinícius Júnior (João Pedro), Raphinha (Endrick), Gabriel Martinelli.

Técnico: Fernando Diniz

Em lista com Pelé e Endrick, confira os jogadores mais jovens convocados para a seleção

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.