Logo R7.com
Logo do PlayPlus
BRASILEIRO 2022
Publicidade

Botafogo e Juventude ficam apenas no empate no Nilton Santos

Jogando em casa, Alvinegro imprimiu alta intensidade à partida, sofreu o primeiro golpe e reagiu na reta final

Futebol|Do Live Futebol BR

Daniel Borges, do Botafogo, acompanhado por Moccelin, do Juventude
Daniel Borges, do Botafogo, acompanhado por Moccelin, do Juventude Daniel Borges, do Botafogo, acompanhado por Moccelin, do Juventude

Em partida válida pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro, Botafogo e Juventude ficaram no empate pelo placar de 1 a 1 na manhã deste domingo (1º), no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro. Os gols do confronto foram marcados apenas na segunda etapa por Pitta, para o time gaúcho, e Diego Gonçalves, já na reta final, para o Alvinegro.

Os mais de 34 mil torcedores presentes no estádio acompanharam não só a primeira vez do técnico português Luís Castro comandando um jogo como mandante, como também viram uma boa apresentação de ambas as equipes.

Com o segundo empate em quatro jogos, o time da estrela solitária vai aos 5 pontos (tem ainda uma vitória e uma derrota no campeonato) e segue no meio da tabela de classificação. O Juventude também empatou pela segunda vez, mas soma apenas dois pontos, visto que perdeu suas outras duas partidas. O time gaúcho segue na zona de rebaixamento.

Leia também

O jogo

Publicidade

Como vem mostrando nos últimos jogos, o Botafogo começou o duelo imprimindo alta intensidade mesmo com todo o calor no Rio de Janeiro. Marcando perto da área da equipe gaúcha e trocando passes rápidos, o time foi encontrando espaço para jogar.

O Glorioso chegou a assustar com boa jogada individual de Chay, que finalizou para fora da entrada da área, e com a aparição do lateral-direito Saravia dentro da pequena área, que acabou cabeceando por cima. O Juventude errava muito, pouco participava no campo de ataque, mas contou com os erros na construção por parte do Alvinegro. A primeira parte do duelo foi encerrada com o placar em 0 a 0.

Publicidade

Na volta para a segunda etapa, o Botafogo seguiu imprimindo bom ritmo de jogo, intensificando a busca pelo gol, mas não furava a zaga do time gaúcho. Quando deu espaço atrás, sofreu o primeiro golpe do duelo.

Na casa dos 17 minutos, Pitta foi lançado em condição legal, cortou com facilidade o zagueiro Philipe Sampaio e finalizou forte, com direito a toque na trave, para o fundo do gol defendido por Gatito Fernández. O Juventude abria o placar diante de um Nilton Santos lotado.

Publicidade

Após sofrer o primeiro gol, o Botafogo foi para cima com quatro atacantes em campo e sem um meia de armação. Luís Castro aumentou o jogo pelos lados e encontrou o caminho para chegar ao empate.

Após cobrança de lateral, a bola passou por Tchê Tchê, e Matheus Nascimento finalizou forte. Paulo Miranda bloqueou o chute com o braço, dentro da área, e o pênalti foi assinalado. Diego Gonçalves, que acabara de entrar, cobrou com perfeição aos 37 minutos e empatou o duelo.

Os nove minutos de acréscimo levantaram o Nilton Santos, mas o Botafogo sentia na reta final toda a intensidade sob o forte calor do início da tarde. O Juventude ficava com a bola no pé e aceitava o empate fora de casa.

Com dificuldade na criação por conta da desorganização, o empate persistiu até o apito final do árbitro Bráulio da Silva. O 1 a 1 refletiu bem o que foi o duelo na manhã deste domingo.

Próximos jogos

O Botafogo volta a campo no próximo domingo (8), novamente às 11h, no Mané Garrincha, em Brasília, para grande clássico contra o Flamengo. O Juventude, por sua vez, também fará duelo local, com o Internacional, no mesmo dia, às 19h, no Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, na Serra Gaúcha. 

FICHA TÉCNICA

Botafogo 1 x 1 Juventude

Local: Estádio Nilton Santos, Rio de Janeiro

Data e hora: domingo (1/5), às 11h

Árbitro: Bráulio da Silva Machado

Auxiliares: Alex dos Santos e Thiaggo Americano Labes

Gols: Diego Gonçalves 37'/2º T (Botafogo) / Pitta 17'/2ºT (Juventude)

Cartões amarelos: Victor Sá, Philipe Sampaio (Botafogo) / Paulinho Moccelin, Rodrigo, Marlon, Pitta e Paulo Miranda (Juventude)

BOTAFOGO: Gatito Fernández; Saravia, Philipe Sampaio, Victor Cuesta e Daniel Borges; Patrick de Paula (Tchê Tchê), Luís Oyama e Chay (Matheus Nascimento); Victor Sá, Erison (Vinícius Lopes) e Gustavo Sauer (Diego Gonçalves). Técnico: Luís Castro.

JUVENTUDE: César; Rodrigo Soares (Rômulo), Paulo Miranda, Rafael Forster e William Matheus; Jadson, Yuri, Marlon (Chico) e Paulinho Moccelin (Guilherme Parede); Capixaba (Jean) e Pitta (Vitor Gabriel). Técnico: Eduardo Baptista.

Relembre os casos de racismo contra times brasileiros na Libertadores 2022

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.