Campeonato Brasileiro

Futebol Botafogo e Juventude ficam apenas no empate no Nilton Santos

Botafogo e Juventude ficam apenas no empate no Nilton Santos

Jogando em casa, Alvinegro imprimiu alta intensidade à partida, sofreu o primeiro golpe e reagiu na reta final

  • Futebol | Do Live Futebol BR

Daniel Borges, do Botafogo, acompanhado por Moccelin, do Juventude

Daniel Borges, do Botafogo, acompanhado por Moccelin, do Juventude

Vitor Silva/Botafogo

Em partida válida pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro, Botafogo e Juventude ficaram no empate pelo placar de 1 a 1 na manhã deste domingo (1º), no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro. Os gols do confronto foram marcados apenas na segunda etapa por Pitta, para o time gaúcho, e Diego Gonçalves, já na reta final, para o Alvinegro.

Os mais de 34 mil torcedores presentes no estádio acompanharam não só a primeira vez do técnico português Luís Castro comandando um jogo como mandante, como também viram uma boa apresentação de ambas as equipes.

Com o segundo empate em quatro jogos, o time da estrela solitária vai aos 5 pontos (tem ainda uma vitória e uma derrota no campeonato) e segue no meio da tabela de classificação. O Juventude também empatou pela segunda vez, mas soma apenas dois pontos, visto que perdeu suas outras duas partidas. O time gaúcho segue na zona de rebaixamento.

O jogo

Como vem mostrando nos últimos jogos, o Botafogo começou o duelo imprimindo alta intensidade mesmo com todo o calor no Rio de Janeiro. Marcando perto da área da equipe gaúcha e trocando passes rápidos, o time foi encontrando espaço para jogar.

O Glorioso chegou a assustar com boa jogada individual de Chay, que finalizou para fora da entrada da área, e com a aparição do lateral-direito Saravia dentro da pequena área, que acabou cabeceando por cima. O Juventude errava muito, pouco participava no campo de ataque, mas contou com os erros na construção por parte do Alvinegro. A primeira parte do duelo foi encerrada com o placar em 0 a 0.

Na volta para a segunda etapa, o Botafogo seguiu imprimindo bom ritmo de jogo, intensificando a busca pelo gol, mas não furava a zaga do time gaúcho. Quando deu espaço atrás, sofreu o primeiro golpe do duelo.

Na casa dos 17 minutos, Pitta foi lançado em condição legal, cortou com facilidade o zagueiro Philipe Sampaio e finalizou forte, com direito a toque na trave, para o fundo do gol defendido por Gatito Fernández. O Juventude abria o placar diante de um Nilton Santos lotado.

Após sofrer o primeiro gol, o Botafogo foi para cima com quatro atacantes em campo e sem um meia de armação. Luís Castro aumentou o jogo pelos lados e encontrou o caminho para chegar ao empate.

Após cobrança de lateral, a bola passou por Tchê Tchê, e Matheus Nascimento finalizou forte. Paulo Miranda bloqueou o chute com o braço, dentro da área, e o pênalti foi assinalado. Diego Gonçalves, que acabara de entrar, cobrou com perfeição aos 37 minutos e empatou o duelo.

Os nove minutos de acréscimo levantaram o Nilton Santos, mas o Botafogo sentia na reta final toda a intensidade sob o forte calor do início da tarde. O Juventude ficava com a bola no pé e aceitava o empate fora de casa.

Com dificuldade na criação por conta da desorganização, o empate persistiu até o apito final do árbitro Bráulio da Silva. O 1 a 1 refletiu bem o que foi o duelo na manhã deste domingo.

Próximos jogos

O Botafogo volta a campo no próximo domingo (8), novamente às 11h, no Mané Garrincha, em Brasília, para grande clássico contra o Flamengo. O Juventude, por sua vez, também fará duelo local, com o Internacional, no mesmo dia, às 19h, no Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, na Serra Gaúcha. 

FICHA TÉCNICA
Botafogo 1 x 1 Juventude
Local: Estádio Nilton Santos, Rio de Janeiro
Data e hora: domingo (1/5), às 11h
Árbitro: Bráulio da Silva Machado
Auxiliares: Alex dos Santos e Thiaggo Americano Labes
Gols: Diego Gonçalves 37'/2º T (Botafogo) / Pitta 17'/2ºT (Juventude)
Cartões amarelos: Victor Sá, Philipe Sampaio (Botafogo) / Paulinho Moccelin, Rodrigo, Marlon, Pitta e Paulo Miranda (Juventude)

BOTAFOGO: Gatito Fernández; Saravia, Philipe Sampaio, Victor Cuesta e Daniel Borges; Patrick de Paula (Tchê Tchê), Luís Oyama e Chay (Matheus Nascimento); Victor Sá, Erison (Vinícius Lopes) e Gustavo Sauer (Diego Gonçalves). Técnico: Luís Castro.

JUVENTUDE: César; Rodrigo Soares (Rômulo), Paulo Miranda, Rafael Forster e William Matheus; Jadson, Yuri, Marlon (Chico) e Paulinho Moccelin (Guilherme Parede); Capixaba (Jean) e Pitta (Vitor Gabriel). Técnico: Eduardo Baptista.

Relembre os casos de racismo contra times brasileiros na Libertadores 2022

Últimas