Futebol Bayern sufoca, mas Real vira e tem vantagem na Liga dos Campeões

Bayern sufoca, mas Real vira e tem vantagem na Liga dos Campeões

O time alemão massacrou o Real dentro da Allianz Arena, saiu na frente do placar, mas sofreu a virada e agora terá que vencer os espanhóis em casa

Ronaldo marcou o dele contra o Bayern de Munique, mas o árbitro anulou o lance

Ronaldo marcou o dele contra o Bayern de Munique, mas o árbitro anulou o lance

REUTERS/Michael Dalder - 25.4.2018

O Bayern massacrou o Real Madrid na Allianz Arena, em Munique, nesta quarta-feira (25), no primeiro jogo entre pela semifinal da Liga dos Campeões, mas a equipe espanhola deu mais uma demonstração de força, virou o placar e saiu na frente na luta por uma vaga na final. O brasileiro Marcelo e Asensio fizeram os gols da equipe madrilenha. Kimmich havia aberto o placar para os alemães.

Agora, o Real — que detém 12 títulos e chegou a outras três finais — pode até perder por 1 a 0 no jogo da volta, no estádio Santiago Bernabéu, no dia 1º de maio, às 15h45 (horário de Brasília). Se o time espanhol for derrotado por 2 a 1, haverá cobranças de pênaltis.

Já o Bayern de Munique terá que vencer os espanhóis por dois gols de vantagem para chegar à final pela 11ª vez em sua história e buscar o sexto título. 

O jogo

O primeiro tempo foi muito intenso e o Bayern exerceu grande pressão sobre o adversário desde o início.

O time da casca já teve uma boa chance nos primeiros instantes da partida com o atacante Thomas Müller, que recebeu belo passe de Lewandowski, mas furou de cara para o gol.

Ainda nos primeiros minutos, o time alemão sofreu uma baixa inesperada: o meia-atacante Robben sentiu um problema muscular e teve que ser substituído. Para o lugar do holandês, o técnico do Bayern colocou em campo o meio-campista Thiago Alcântara, filho do brasileiro Mazinho, ex-jogador de Palmeiras, Vasco e da seleção brasileira.

A primeira descida mais perigosa do Real ocorreu aos 16 minutos, quando o meia Isco caiu pelo lado esquerdo do campo, puxou para o meio e bateu forte para o gol. A bola explodiu na defesa alemã.

Logo depois, o lateral brasileiro Rafinha chutou firme de fora da área e obrigou o goleiro Navas a fazer boa defesa.

O Bayern abriu o placar em uma bela jogada que começou com o colombiano James Rodríguez. O colombiano deu ótimo passe para Kimich, que corria pela direita. O lateral parecia ameaçou cruzar, mas preferiu bater direto para o gol e enganou Navas: 1 a 0.

O time alemão perdeu outro jogador importante por contusão ainda na primeira etapa. Aos 33 minutos, o zagueiro Boateng deixou o campo também com dores musculares. Para o lugar dele, o técnico Jupp Heynckes escolheu Süle.

O Bayern seguiu pressionando muito a equipe madrilena na primeira etapa. Aos 40 minutos, o volante Hummels teve grande chance para ampliar o marcador em cobrança de escanteio, mas estava desajeitado e bateu mal na bola.

No lance seguinte, o meia francês Franck Ribéry desferiu uma bomba que iria para o gol, mas a bola desviou na zaga, para a sorte do Real Madrid.

Então, uma das máximas mais antigas do futebol surgiu em Munique: “quem não faz, leva”. O brasileiro Marcelo fez um golaço. Ele pegou um rebote na entrada da área, bateu forte, de primeira, rasteiro e empatou a partida.

O ritmo da partida continuou alucinante e antes do apito do árbitro para encerrar o primeiro tempo, o Bayern teve outros grandes lances ofensivos.

Em um desses ataques, Lewandowski subiu muito bem e cabeceou com força para o gol, mas Keylor Navas estava bem colocado e fez a defesa em dois tempos.

Segundo tempo

O Bayern de Munique voltou com a mesma energia na segunda etapa e quase pulou na frente do placar novamente. Aos 5 minutos, Ribéry deu um drible sensacional sobre Casemiro dentro da pequena área e cruzou para Müller que, espremido por dois defensores, não conseguiu concluir.

Apesar do sufoco imposto pelo time alemão, o Real Madrid manteve a calma e virou o placar em um contra-ataque mortal que terminou na conclusão de Asencio, aos 11 minutos. A jogada começou com um erro de passe do lateral Rafinha, que fazia uma boa partida.

Mas o time mandante não se entregou e o goleiro Keylor Navas teve que fazer uma defesa fantástica para evitar o empate alemão em uma bomba de Ribéry praticamente à queima-roupa.

Durante a maior parte do tempo final, o Bayern perdia gols incríveis e o Real se dedicava aos contra-ataques. Cristiano Ronaldo chegou a fazer o terceiro do time espanhol, mas a arbitragem considerou que o português usou o braço para dominar a bola.

Lewandowski, Ribéry e Müller tiveram ainda uma quantidade enorme de oportunidades para mudar a história do jogo, mas a eficiência — e sorte — da defesa e do goleiro da equupe merengue prevaleceram até o apito final.

Veja as imagens do jogaço entre Real e Bayern na Liga dos Campeões: