Logo R7.com
Logo do PlayPlus
BRASILEIRO 2022
Publicidade

Bauermann pagava R$ 50 mil por mês de 'multa' a apostadores após descumprir acordo

Zagueiro do Peixe chegou a ser ameaçado de morte por não ter tomado cartão amarelo em jogo do Brasileirão do ano passado

Futebol|Do R7


Eduardo Bauermann, do Santos
Eduardo Bauermann, do Santos

Eduardo Bauermann, do Santos, é um dos principais nomes envolvidos na Operação Penalidade Máxima 2, que investiga a atuação de um grupo criminoso na manipulação de jogos do futebol brasileiro em 2022 e 2023. O atleta, que virou réu na terça-feira (9), ao lado de 15 pessoas, entre apostadores e jogadores, pagava parcelas de R$ 50 mil à quadrilha como uma forma de "multa" após descumprir acordo para tomar um cartão amarelo na partida Santos X Avaí, pelo Brasileirão do ano passado.

Nas conversas entre o jogador e os apostadores, que constam no processo e às quais o R7 teve acesso, é confirmado que o atleta recebeu R$ 50 mil de forma antecipada. No entanto, o zagueiro não foi advertido na partida com um cartão amarelo, o que provocou a fúria dos criminosos, que chegaram a ameaçar Bauermann de morte.

· Compartilhe esta notícia no WhatsApp

· Compartilhe esta notícia no Telegram

Publicidade

"O que você fez da sua vida, mano. Qual a fita truta. Você foi pago para fazer o que mano??? Você vai pagar todo meu prejuízo mano", escreveu Romarinho, um dos líderes da quadrilha de apostadores, em mensagem privada ao jogador.

Por supostamente já ter em posse os R$ 50 mil pagos pela quadrilha, ele, então, teria aceitado levar cartão vermelho no jogo seguinte, contra o Botafogo, o que de fato aconteceu. Porém, o zagueiro foi expulso após o apito final, o que não contabiliza para algumas casas de apostas esportivas.

Publicidade

Os apostadores teriam saído com um grande prejuízo (em torno de R$ 800 mil, de acordo com as conversas). Eduardo Bauermann, para tentar remediar a situação e recebendo ameaças, realizou pelo menos dois pagamentos mensais para quitar o débito.

Nas imagens do inquérito do MPGO, constam anotações do que seriam os pagamentos das parcelas. O jogador teria quitado os meses de dezembro (2022) e janeiro (2023) e restavam fevereiro, março, abril, maio e junho. Seriam sete parcelas, que totalizariam R$ 1 milhão aos apostadores.

Bauermann afastado

Depois de dar voto de confiança ao atleta num primeiro momento, o Santos comunicou na terça-feira o afastamento de Eduardo Bauermann, depois da descoberta das supostas conversas entre o grupo criminoso e o defensor. Confira a nota do clube:

"O Santos Futebol Clube informa que o atleta Eduardo Bauermann foi comunicado que está afastado preventivamente dos treinos com o elenco profissional, a partir desta terça-feira (9), diante dos novos desdobramentos divulgados na Operação Penalidade Máxima 2, do Ministério Público de Goiás.

O jogador permanecerá fazendo atividades físicas no CT Rei Pelé. O Clube aguardará se a Justiça aceitará a denúncia para definir novas ações, sempre com o pensamento voltado a preservar a instituição.

O Santos FC não tolera desvios de conduta e de ética."

De jogador em esquema de manipulação a ex-presidente preso: Santos vive crise nos bastidores

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.