Futebol Atacante peruano Paolo Guerrero é o novo reforço do Avaí

Atacante peruano Paolo Guerrero é o novo reforço do Avaí

Aos 38 anos, jogador volta ao futebol após nove meses de ausência; duração do contrato não foi revelada

AFP
  • Futebol | por AFP

Depois de passar por Corinthians, Flamengo e Inter, Guerrero agora joga pelo Avaí

Depois de passar por Corinthians, Flamengo e Inter, Guerrero agora joga pelo Avaí

Reprodução/Redes Sociais Avaí

O Avaí, que nesta temporada voltou à primeira divisão do futebol brasileiro, anunciou nesta quarta-feira (21) a contratação do experiente atacante peruano Paolo Guerrero, que não disputa uma partida há mais de um semestre. 

"Agora sou do Leão", disse o maior artilheiro da história da seleção peruana em um vídeo postado na conta do Twitter do clube catarinense, sem dar detalhes sobre a duração do contrato. 

Assista ao vídeo:

O "Predador" Guerrero, de 38 anos, retorna ao futebol brasileiro como agente livre após sua saída antecipada do Internacional em outubro passado. Sua demissão foi decidida em comum acordo devido a uma grave lesão no joelho direito que reduziu sua passagem pelo clube de Porto Alegre.

A contusão também fez com que ele perdesse espaço na seleção peruana na reta final das eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo do Catar. Os jogadores, então liderados pelo técnico argentino Ricardo Gareca, não conseguiram se classificar para o Mundial. 

O capitão dos "Incas" na Copa do Mundo da Rússia 2018 não disputa uma partida oficial desde sua saída do Inter, ao qual chegou após passar por Corinthians (2012-15) e Flamengo (2015-18). Antes disso, jogou dez temporadas no futebol alemão, no Bayern de Munique e no Hamburgo. 

No Corinthians, o atacante peruano marcou o gol da vitória de 1 a 0 sobre o Chelsea na final do Mundial de Clubes de 2012, a última vencida por uma equipe sul-americana.

Ao contrário dos times em que jogou ao longo de suas duas décadas de carreira, que começou nas bases do Alianza Lima, no Avaí Guerrero terá que ajudar a equipe a se manter na elite e, se tudo der certo, alcançar uma vaga em um dos torneios internacionais. 

O time catarinense, que ultimamente tem oscilado entre a primeira e a segunda divisão do Brasileirão, ocupa hoje a 13ª colocação do campeonato, com 21 pontos em 18 jogos, a três pontos da zona de rebaixamento.

Últimas