Futebol Árbitro relata ameaça de Dracena na súmula após clássico entre Santos e São Paulo

Árbitro relata ameaça de Dracena na súmula após clássico entre Santos e São Paulo

Vuaden diz que ele e a equipe de arbitragem foram interpelados pelo executivo do Santos, impedindo-os de prosseguir o caminho para reclamar acintosamente das decisões do trio

Agência Estado - Esportes
Edu Dracena, diretor executivo do Santos, fez ameaças aos árbitro da partida, de acordo com súmula do jogo

Edu Dracena, diretor executivo do Santos, fez ameaças aos árbitro da partida, de acordo com súmula do jogo

Ivan Storti/Santos FC

O Santos reclamou muito da arbitragem na derrota por 2 a 1 para o São Paulo, nesta segunda-feira (3), pelo Campeonato Brasileiro. Um dos mais exaltados ao apito final era Edu Dracena, executivo de futebol santista. O árbitro da partida, Leandro Vuaden, relatou na súmula do jogo uma ameaça, além de ofensas proferidas à ele pelo dirigente.

De acordo com a súmula, a intimidação aconteceu dentro do túnel de acesso aos vestiários do Morumbi. Vuaden relata que ele e a equipe de arbitragem foram interpelados por Edu Dracena, que os impediu de prosseguir o caminho para reclamar acintosamente das decisões do trio.

"P* sempre contra nós, vou colocar o nome de vocês para a torcida, para pegarem vocês na rua, pode me relatar, estou cagando para vocês, seus vagabundos", registrou Vuaden na súmula.

O principal motivo da revolta santista foi a marcação de um pênalti que originou o gol da vitória são-paulina nos minutos finais. Eles alegam que no lance anterior à marcação da penalidade, o adversário cobrou um lateral que deveria ter sido marcado a favor do Santos. O assistente chegou a indicar que a cobrança era do time alvinegro, mas Vuaden inverteu a marcação, auxiliado pelo quarto árbitro.

Após o fim do jogo, Edu Dracena criticou publicamente Vuaden sobre o lance e também cobrou providências por parte de Wilson Seneme, anunciado neste mês como novo presidente da Comissão de Arbitragem da CBF, substituindo Leonardo Gaciba.

"A gente está cansado de mandar ofício para a CBF, para a FPF, para as entidades. O que o Vuaden, o quarto árbitro e o bandeira fizeram com o Santos não se pode fazer, com todo o respeito ao profissional. Primeiro, foi falta. Segundo, a bola é do Santos, pegou no jogador do São Paulo. Terceiro, o bandeirinha deu e apontou para o nosso lado e depois voltou, nosso jogador já estava saindo. Ele tinha que ter a experiência de parar a jogada. Logo em seguida, sai um pênalti que prejudica um trabalho que a gente vem fazendo", disse Dracena.

O Santos ratificou a reclamação em uma nota oficial, assinada pelo presidente Andres Rueda, divulgada no fim da noite desta segunda. O clube afirma não ser a primeira vez que é prejudicado com "erros inaceitáveis" na atual temporada e cobra mais responsabilidade dos árbitros em suas atuações.

"Não só pelo Santos, mas por todos os clubes envolvidos neste esporte. Não queremos ser beneficiados de forma alguma, mas também não aceitaremos ser prejudicados", diz o texto.

Atleta mais bem pago do mundo, McGregor ostenta iate de R$ 15 mi

Últimas