Após protestos, Cruzeiro confirma renúncia de presidente e vice

Clube confirmou renúncia de Wagner Pires de Sá e Hermínio Francisco de Lemos, mas o 2º vice-presidente, Ronaldo Granata, ainda não renunciou

Wagner assinou carta de renúncia

Wagner assinou carta de renúncia

Divulgação / Cruzeiro Esporte Clube / Bruno Haddad

O Cruzeiro confirmou que dois dos três integrantes da cúpula do clube assinaram suas cartas de renúncia nesta quinta-feira (19). O presidente Wagner Pires de Sá e o 1º vice-presidente, Hermínio Francisco de Lemos assinaram o documento e confirmaram que irão entregá-los nesta sexta-feira (20) ao presidente do Conselho Deliberativo, José Dalai Rocha.

Segundo comunicado do clube, o 2º vice-presidente do Cruzeiro, Ronaldo Granata, ainda não assinou sua carta de renúncia.

Havia a expectativa para renúncia coletiva dos três membros da diretoria do time celeste nos próximos dias. Segundo Rocha, Wagner, Hermínio e Granata concordaram, nesta quarta (19) em abrir mão de seus cargos. A partir da renúncia deste último, um Conselho Gestor deve ser nomeado para comandar o clube, de acordo com o presidente do Conselho Deliberativo.   

— Hoje, felizmente, doutor Wagner [Pires de Sá], doutor Hermínio [Lemos] e doutor [Ronaldo] Granata concordaram, em um gesto de altruísmo e desprendimento, em renunciar. Eles renunciando e três ou quatro empresários assumindo a direção em um Conselho Gestor. É isto que estamos elaborando agora. Um termo para uma assinatura conjunta. Um documento só assinado por todos.

Tensão e violência no Mineirão marcam rebaixamento do Cruzeiro