Após deixar clube em MG, goleiro Bruno analisa propostas de 4 times

Em entrevista exclusiva à equipe da Record TV, atleta disse que vive um momento de recomeço e que pretende jogar até quando "o corpo aguentar"

Bruno diz que vive um momento de renovação

Bruno diz que vive um momento de renovação

Reprodução / Record TV Minas

Após rescindir o contrato com o Poços de Caldas Futebol Clube, o goleiro Bruno Fernandes analisa propostas de outros quatro times para continuar em campo.

Em conversa com o R7, nesta quinta-feira (31), Mariana Migliorini, advogada do jogador, explicou que ele já está com uma das ofertas em mãos. As outras já foram sinalizadas, mas devem ser formalizadas nos próximos dias. Entre as propostas, está a do Barbalha, da cidade cearense de mesmo nome.

— Na semana que vem já devemos ter todas em mãos e vamos analisá-las.

No início desta semana, a advogada anunciou a rescisão do contrato do atleta com o Poços, alegando quebra de contrato, devido à falta de pagamento de salário e de fornecimento de equipamentos para treino.

Nesta quarta-feira (30), o jogador conversou com exclusividade com a equipe da Rede Mais, afiliada da Record TV, em Varginha, no Sul de Minas, onde ele mora com a família. Durante a entrevista, Bruno disse que pretende trabalhar como jogador por, pelo menos, mais três anos.

— Penso eu jogar futebol até o corpo aguentar. Eu tenho certeza que consigo jogar em alto nível até os 37 anos.

Após cumprir quase nove anos de prisão pela morte da modelo Eliza Samudio, Bruno conseguiu progressão de regime em julho deste ano e passou a cumprir em casa o restante de pena de 20 anos e nove meses. 

Após três meses em liberdade, o jogador lembra que o apoio da família e o apego à fé foram importantes durante sua passagem pela prisão. Agora, o atleta avalia como boa a receptividade dos moradores de Varginha e diz que está vivendo um momento de "renovação". 

— Gostaria que as pessoas me vissem como o Bruno Fernandes, pai da Isabela, marido da Ingrid, como uma pessoa qualquer. Só que as pessoas ainda olham para mim como goleiro Bruno do Flamengo, mas aquele Bruno do Flamengo passou. Hoje eu sou um novo eu.

Veja a entrevista completa:

Poços de Caldas F.C.

Procurado pelo R7, Paulo Cezar da Silva, presidente do Poços de Caldas F.C., confirmou que o segundo pagamento que Bruno deveria receber estava, de fato, atrasado. A justificativa seria a falta de repasses de um patrocinador do time. Contudo, Silva alegou que estava fornecendo os equipamentos necessários.

— Nós enviamos uniformes para ele e contratamos um bom treinador de goleiro. Não deu para ser o mais caro, devido ao fato de ainda não sabermos se ele iria jogar.

A dúvida sobre a atuação de Bruno no time se deve ao fato de ele precisar de autorização judicial para deixar a cidade de Varginha, no Sul de Minas, onde mora, para jogar. Segundo o presidente do time, o jogador não pôde comparecer em dois amistosos que aconteceram no último mês.