Futebol Apenas três dos 20 times da Série A não mudaram de técnico em 2020

Apenas três dos 20 times da Série A não mudaram de técnico em 2020

Renato Gaúcho está desde setembro de 2016 no Grêmio e é treinador mais longevo entre principais clubes do Campeonato Brasileiro

Apesar dos títulos, Renato Gaúcho tem trabalho questionado no Grêmio em 2020

Apesar dos títulos, Renato Gaúcho tem trabalho questionado no Grêmio em 2020

Silvio Avila/Reuters - 22/10/2020

A atípica temporada do futebol nacional já causou estrago em pelo menos 17 dos 20 times da Série A do Campeonato Brasileiro. No calendário alterado pela pandemia do novo coronavírus, apenas três times não mudaram de técnico em 2020. Eduardo Coudet, contratado pelo Internacional em dezembro do ano passado, pediu demissão e, também na última segunda-feira (9), Rogério Ceni oficializou sua saída do Fortaleza.

Com as saída de Coudet, que deve fechar com o modesto Celta de Vigo, da Espanha, e de Rogério Ceni, que acertou com o Flamengo; só Renato Gaúcho (Grêmio), Fernando Diniz (São Paulo) e Odair Hellmann (Fluminense) começaram o ano nos clubes em que estão hoje. Dentre esses três, a longevidade de Renato Gaúcho no Tricolor Gaúcho chama a atenção.

Renato Gaúcho está desde setembro de 2016 no Grêmio. Nesse período, conquistou a Copa do Brasil (2016), a Libertadores (2017), a Recopa Sul-Americana (2018) e o tricampeonato estadual (2018, 2019 e 2020). Ainda assim, parte da torcida tricolor está insatisfeita com os últimos resultados e entende que é hora de mudança.

Os demais técnicos têm trabalhos mais recentes nos clubes. Fernando Diniz assumiu o São Paulo em setembro de 2019. Já em dezembro, o Fluminense acertou a contratação de Odair Hellmann.

Só no Campeonato Brasileiro, as demissões chegaram a 15 na última segunda, com 20 rodadas disputadas até agora. Depois de duas goleadas seguidas na competição (para São Paulo e Atlético-MG), o catalão Domènec Torrent foi demitido do cargo. No mesmo dia, Coudet pediu para deixar o Inter e Rogério Ceni pediu demissão do Fortaleza, o que contabilizou então 17 trocas de comandantes.

Para efeito de comparação, também em novembro de 2019, três eram os times que não haviam trocado de técnico naquele ano: Grêmio, com Renato Gaúcho; Athletico Paranaense, com Tiago Nunes; e Santos, com Jorge Sampaoli.

Com saída de Coudet, Brasileirão tem 17 trocas de técnico em 20 jogos

Últimas