Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Antony pode ser condenado no Brasil e na Inglaterra pelas agressões contra a ex-namorada

Jogador é alvo de investigação da justiça brasileira e da Polícia de Manchester; Gabriela Cavallin denunciou violência do ex-namorado

Futebol|Gabriel Herbelha, do R7

Manchester United não se pronunciou sobre acusações envolvendo atleta
Manchester United não se pronunciou sobre acusações envolvendo atleta Manchester United não se pronunciou sobre acusações envolvendo atleta

O jogador Antony, do Manchester United, que disputou a última Copa do Mundo pela seleção brasileira, voltou a figurar as páginas policiais no início desta semana, após novas informações sobre as supostas agressões contra a ex-namorada, Gabriela Cavallin, vierem a público.

Em maio deste ano, a DJ e influenciadora abriu um boletim de ocorrência na 5ª delegacia da mulher, em São Paulo, contra o atleta.

“O caso segue em trâmite com a realização de oitivas das testemunhas. Os detalhes do inquérito serão preservados devido ao sigilo decretado nos autos”, informa a SSP (Secretária de Segurança Pública do estado).

O jogador também é investigado pela Polícia de Manchester, já que parte das agressões teriam ocorrido na cidade, e foram denunciadas por Cavallin. Uma delas, no início de janeiro, em um hotel da cidade, em que ela alega ter sido socada e ter recebido uma cabeçada do jogador.

Continua após a publicidade

“A Greater Manchester Police está ciente das alegações feitas e as investigações continuam em andamento para estabelecer as circunstâncias que cercam este relatório. Não comentaremos mais nada neste momento”, diz a corporação em nota.

Com o avanço das investigações, como fica a situação de Antony, perante a justiça brasileira e inglesa? Em caso de condenação em seu país natal? Ele pode ser extraditado? Confira as explicações de especialistas ouvidos pela reportagem.

Continua após a publicidade

“Caso ele seja condenado no Brasil e não se apresente para cumprir pena, o governo brasileiro deverá requerer sua extradição para que aqui cumpra pena. É importante lembrar que o Brasil não extradita ao estrangeiro brasileiro nato, porém, pode pedir que um brasileiro nato seja devolvido ao país para aqui cumprir a pena a que foi condenado”, explica o doutor em direito pela USP, Matheus Falivene.

O especialista analisa ainda que há, sim, chance de que ele seja preso. O jogador poderia responder pelos crimes de lesão corporal, violência doméstica, ameaça e violência psicológica contra a mulher.

Continua após a publicidade

Alvo da Polícia de Manchester, Antony também pode ser responsabilizado pelos crimes de que é acusado pela ex-companheira no país europeu. Segundo o especialista em direito penal internacional, Acacio Miranda da Silva Filho, isso expande as possibilidades do que pode acontecer com ele.

“Como correu acusações no Brasil e por lá, o país que julgar primeiro faz prevalecer a sua jurisdição”, projeta. “E como correm processos nos dois países, pelos fatos terem sido praticados em ambos, cada decisão será aplicada isoladamente na sua jurisdição”.

Outro fator que pode prejudicar a defesa de Antony, como explica Acacio, é o fato do Reino Unido adotar o sistema “common law” (lei em comum, na tradução), em que os casos julgados são baseados em decisões anteriores.

As imagens das agressões no corpo de Gabriela, anexadas ao processo, e que se tornaram públicas, também jogam contra o jogador, pois dá materialidade as denúncias.

“Lá também há uma tendência pela condenação do autor, especialmente em casos em que há robustez de provas”, completa Acacio.

Relembre o caso

Lesões no corpo da influenciadora
Lesões no corpo da influenciadora Lesões no corpo da influenciadora

Gabriela e Antony se conheceram em 2020, quando o jogador, que na época jogava pelo Ajax, da Holanda, passava férias no Brasil.

A princípio, se tratava de um caso extraconjugal, já que Antony era casado. Após se separar de Rosilenny Batista, mãe do filho do jogador.

No entanto, apesar da relação passar a ser pública, e ambos passarem a morar juntos, na Holanda e em Manchester, a DJ e influenciadora relata que o relacionamento foi marcado por agressões e casos de abuso psicológico.

Gabriela, em entrevista ao Domingo Espetacular, da RecordTV, um mês após a denúncia, relatou a violência das agressões cometidas por Antony, que envolvem agressões físicas e verbais.

"Me segurou pelos dois braços, me jogou na cama e caiu em cima de mim. Nisso, minha prótese de silicone deslocou. Na hora, me deu uma falta de ar que parecia que eu ia morrer", revela a DJ, pontuando que teve que tomar 40 pontos na parte interna do seio.

Durante o conturbado relacionamento, Gabriela também conta ter sido agredida pelo jogador durante a sua gestação. Cavallini perdeu o bebê após um parto de 30 horas, no que descreveu como "a maior tristeza da vida".

"Eu nunca tinha sido agredida, nem pelos meus pais. Dentro do carro, ele começou a brigar comigo porque eu estava em uma festa, começou a reclamar, falar que não era meu direito. [...] Ele estava me assustando muito, pegando no meu braço, puxando meu cabelo, me chacoalhando, gritando muito, me empurrando contra a porta", conta.

Durante a entrevista com Roberto Cabrini, Gabriela cita ter sido vítima de diversas ameaças de morte e uma situação de cárcere privado, quando Antony a teria impedido de sair da casa dele, em Manchester, quebrando sua mala e seu celular.

O Manchester United, clube que pagou 86 milhões de libras para contratar o atleta, em setembro do ano passado, ainda não se pronunciou sobre o caso.

Na última segunda-feira (4), o jogador foi desconvocado da seleção brasileira, por conta da repercussão do caso. A CBF optou pela decisão “a fim de preservar a suposta vítima”.

Em nota divulgada em suas redes sociais, Antony assumiu que seu relacionamento era “tumultuado”, mas negou ter agredido Gabriela e diz ser vítima no caso.

“Contudo, posso afirmar com tranquilidade que as acusações são falsas, e que a prova já produzida e as demais que serão produzidas demonstram que sou inocente das acusações feitas. Minha relação com a Sra. Gabriela era tumultuada, com ofensas verbais de ambos os lados, mas jamais pratiquei qualquer agressão física”, escreve o atleta.

Antony, Daniel Alves, Cuca e mais: relembre atletas acusados de violência contra mulheres

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.