Logo R7.com
Logo do PlayPlus
BRASILEIRO 2022
Publicidade

Acusado de racismo, preparador físico do Universitario tem prisão preventiva revogada

Sebastián Avellino Vargas teria imitado macacos no jogo do time peruano contra o Corinthians pela Copa Sul-Americana

Futebol|Do R7

Preparador saiu do estádio ao lado de policiais
Preparador saiu do estádio ao lado de policiais Preparador saiu do estádio ao lado de policiais

O preparador físico do Universitario, Sebastián Avellino Vargas, acusado de racismo contra torcedores do Corinthians, teve a prisão preventiva revogada nesta quinta-feira (20). Com a decisão, ele responderá à acusação em liberdade.

O caso aconteceu no jogo de ida do clube peruano contra o Corinthians, pela segunda rodada da Copa Sul-Americana, no dia 11 de julho. Na ocasião, o profissional imitou macacos para torcedores alvinegros.

Sebastián Avellino Vargas foi enquadrado em dois crimes. Primeiro, por ter incitado ou praticado a discriminação ou preconceito de cor, raça ou etnia. Como há o agravante de o fato ter acontecido em um ambiente esportivo, a pena pode chegar a cinco anos. O outro crime pelo qual o preparador foi acusado é o de promover tumulto ou incitar violência, previsto na nova Lei Geral do Esporte, e ele pode ter dois anos de prisão decretados.

Por mais que o promotor do caso, Pedro Henrique Pavanelli Lima, tenha solicitado a manutenção da prisão preventiva, o uruguaio foi liberado por "não se tratar de um agente que ostente periculosidade concreta".

Publicidade

Ainda, por ser réu primário, possuir bons antecedentes criminais e não ter utilizado violência física, a soltura foi facilitada, conforme publicado pelo Ministério Público.

Veja quem está em alta e em baixa com os testes de Luxemburgo no Corinthians

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.