Fórmula 1 adia realização do GP da China para evitar epidemia de coronavírus

A organização da Fórmula 1 anunciou nesta quarta-feira o adiamento do GP da China para evitar a epidemia de coronavírus. A corrida seria realizada no fim de semana de 17 a 19 de abril. A categoria ainda não anunciou uma data alternativa, mas prometeu que vai manter negociações com os promotores da corrida e monitorar a situação de saúde pública para avaliar a remarcação da prova no calendário.

A ideia do adiamento veio da empresa promotora da prova, a Juss Sports Group, que encaminhou o pedido para a Fórmula 1 após discussões com autoridades locais. A China registra mais de 1.100 mortes em função do coronavírus.

"Todos nós estamos ansiosos para correr na China o mais rápido possível e desejamos a todos no país tudo de melhor durante esta fase difícil", disse a organização da categoria em comunicado.

Disputada desde 2004 na cidade de Xangai, o GP da China seria a quarta das 22 etapas do calendário desta temporada. O comando da categoria disse que tomou a decisão do adiamento para assegurar a saúde e a segurança dos funcionários, pilotos, chefes de equipe e torcedores. O objetivo é realizar a corrida em alguma outra janela desta temporada, desde que a situação melhore.

Quem também tomou a mesma decisão da Fórmula 1 recentemente foi a Fórmula E. A categoria de carros elétricos correria na China em 21 de março, porém optou por adiar a etapa justamente por preocupação com o surto de coronavírus. Uma nova data ainda será definida.