Fora de Jogo Seis camisas usadas por Messi na Copa do Catar são leiloadas por R$ 38 milhões

Seis camisas usadas por Messi na Copa do Catar são leiloadas por R$ 38 milhões

Uniformes foram usados com os adversários Arábia Saudita, México, Austrália, Holanda, Croácia e na grande final, contra a França

AFP
Camisas de Messi são leiloadas, por R$ 38 milhões

Camisas de Messi são leiloadas, por R$ 38 milhões

Reuters - 14/12/2023

Um lote de seis camisas usadas por Lionel Messi na jornada da Argentina rumo à vitória na Copa do Mundo de 2022 no Catar, incluindo a da final, contra a França, foi vendido, por US$ 7,8 milhões — cerca de R$ 38 milhões —, em um leilão da Sotheby's, anunciou a empresa nesta quinta-feira (14).

O preço de venda foi inferior à estimativa da Sotheby's, de mais de US$ 10 milhões — em torno de R$ 48 milhões —, mas, segundo a casa de leilões, foi "um dos preços mais altos para um item esportivo colecionável".

Clique aqui e receba as notícias do R7 Esportes no seu WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo Telegram
Assine a newsletter R7 em Ponto

Como é habitual, a empresa não revelou nenhuma informação sobre o comprador desse lote de camisas que, como descreveu Brahm Wachter, especialista em desporto da Sotheby’s, estão "ligadas ao auge da carreira do jogador de futebol mais bem-sucedido do mundo".

A camisa mais cara já vendida em leilão continua sendo o uniforme do Chicago Bulls usado pelo lendário Michael Jordan nas finais, em que ganhou seu último anel da NBA, em 1998 (R$ 49,3 milhões, em setembro de 2022), à frente da camisa 10 argentina de Diego Maradona, na memorável vitória nas quartas de final (2 x 1) contra a Inglaterra na Copa do Mundo de 1986, no México (R$ 45,4 milhões, em maio de 2022).

O lote de Messi recebeu três lances em leilão que acontece online desde 30 de novembro.

As camisas albicelestes foram utilizadas nos primeiros tempos das partidas da fase de grupos contra Arábia Saudita e México, nas oitavas de final contra a Austrália, nas quartas de final contra a Holanda, nas semifinais contra a Croácia e na final da taquicardia contra a França, que perdeu para a Argentina nos pênaltis.

O atual jogador do Inter Miami, que na época tinha 35 anos, marcou sete gols na quinta Copa do Mundo de sua carreira, na qual conquistou o tão esperado título que faltava em seu cartel e que lhe abriu as portas para receber sua oitava Bola de Ouro neste ano.

Quem é a jornalista que seria a pivô da crise no casamento de Messi?

Últimas