Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Ídolo do futebol inglês, Rooney revela que bebia até desmaiar no início da carreira: 'Servia como fuga'

Ex-Manchester United sofria pressão por bons resultados e fama precoce; atualmente, aos 38 anos, ex-jogador está sóbrio

Fora de Jogo|Do R7

Rooney está aposentado como jogador desde 2021
Rooney está aposentado como jogador desde 2021 Rooney está aposentado como jogador desde 2021

Um dos maiores jogadores da história do futebol inglês, Wayne Rooney revelou que teve problemas com o álcool no início de sua carreira. O ídolo do Manchester United afirmou que descontava na bebida a pressão por resultados e a fama precoce.

Aos 38 anos, ele está sóbrio e atualmente trabalha como técnico do Birmingham City, time da segunda divisão da Inglaterra. Rooney foi um dos principais jogadores da seleção inglesa.

"Quando eu tinha 20 e poucos anos, o álcool servia como uma rota de fuga", contou o ex-capitão da seleção inglesa ao podcast de Rob Burrow, ex-jogador de rúgbi e portador de esclerose lateral amiotrófica (ELA). "Cheguei em casa, passei vários dias trancado, sem sair. Bebi quase até perder a consciência", revelou.

Clique aqui e receba as notícias do R7 Esportes no seu WhatsApp

Publicidade

Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp

Compartilhe esta notícia pelo Telegram

Publicidade

Assine a newsletter R7 em Ponto

Garoto prodígio, Rooney estreou como profissional quando tinha apenas 16 anos, em 2002, pelo Everton. No ano seguinte, aos 17, foi convocado para vestir a camisa da Inglaterra. Era considerado um dos rostos da renovação inglesa após a eliminação na Copa do Mundo do Japão e da Coreia do Sul para o Brasil. Aos 18, ele assinou com o Manchester United, principal time do Campeonato Inglês na ocasião.

Publicidade

"Eu não queria me cercar de pessoas, porque às vezes você se sente desconfortável. Às vezes eu sentia que estava decepcionando as pessoas e não sabia como lidar com a situação", comentou o ex-atacante.

"Quando você não aceita ajuda e conselhos dos outros, você pode ficar afundado, e foi isso que aconteceu comigo durante alguns anos. Hoje, felizmente, não tenho mais medo de explicar meus problemas aos outros", disse.

Díaz, Robinho, Luís Fabiano: relembre casos de sequestros que envolveram familiares de jogadores

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.