Ronaldinho Gaúcho e irmão chegam ao Brasil após liberação da Justiça

Eles informaram onde irão morar para as autoridades paraguaias, além de terem pago uma multa que será revertida para ações de caridade

O ex-jogador Ronaldinho Gaúcho e seu irmão Assis Moreira chegaram ao Brasil nesta terça-feira (25), após terem sido liberados para voltar ao país pela Justiça do Paraguai, onde estavam em prisão domiciliar. Eles desembarcaram do voo fretado, no aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro.

A prisão de ambos ocorreu em março último, após entrarem no Paraguai e serem acusados de utilizarem passaportes falsos. Em abril, eles foram transferidos para prisão domiciliar.

Após vários pedidos de liberação, feitos pela defesa, a Justiça aceitou que ambos retornassem ao Brasil mas, no entanto, não encerrou o processo. Eles informaram  o endereço de onde irão morar para as autoridades paraguaias e se comprometeram a manter os números de telefones celulares para facilitar a comunicação.

A fiança já estava paga e, desse valor, será descontado US$ 90 mil (cerca de R$ 504 mil) como multa. A Justiça considerou que ele não tinha conhecimento de que seu passaporte era ilegal e, portanto, ele não precisará mais se apresentar às autoridades paraguais.

Quem terá de fazer isso será Assis, além de também ter de pagar multa, de US$ 110 mil (cerca de R$ 616 mil). Os valores pagos serão destinados em parte a um hospital e a uma campanha beneficente.

Já a multa paga por Assis será direcionada à compra de insumos para cobate à covid-19 no sistema carcerário do Paraguai.

Criança será ajudada com valor da 'reparação social' de Ronaldinho