Fora de Jogo Polícia montou 'armadilha' para prender Daniel Alves na Espanha, diz jornal

Polícia montou 'armadilha' para prender Daniel Alves na Espanha, diz jornal

Jogador foi detido no momento em que se apresentou à Justiça para prestar depoimento

Lance
Nova testemunha do caso afirma que Daniel Alves também a agrediu sexualmente

Nova testemunha do caso afirma que Daniel Alves também a agrediu sexualmente

Lance

Preso preventivamente desde a última sexta-feira acusado de estupro, Daniel Alves foi encarcerado depois de uma "armadilha" montada por Los Mossos, polícia da Catalunha. O jornal espanhol "El Correo" publicou uma reportagem com apuração detalhada sobre a estratégia bolada pelos catalães para garantir o retorno do brasileiro à Espanha.

Segundo o periódico, o plano começou a ser tramado pelos agentes no dia 2 de janeiro, três dias após a suposta agressão e o depoimento da vítima. As evidências coletadas pelos espanhóis mostravam que a versão relatada pela mulher tinha grande probabilidade de ser verdadeira.

O relato da vítima batia totalmente com as imagens registradas pela câmera de segurança da boate onde Dani Alves teria agredido sexualmente a mulher. Além disso, a espanhola teria descrito com detalhes uma tatuagem entre o abdômen e o pênis do jogador. Todas as testemunhas ouvidas, incluindo amigas da vítima e funcionários da boate, também teriam confirmado as evidências apontadas pela declaração.

O grande problema para os agentes espanhóis era garantir o retorno de Daniel à Espanha, uma vez que o jogador estava no México, onde atuava pelo Pumas. Uma possível viagem do lateral-direito ao Brasil dificultaria ainda mais a prisão do atleta.

Dois fatos acabaram colaborando para o plano de Los Mossos. Primeiro, uma notícia falsa, segundo a qual Daniel Alves e a vítima teriam passado apenas 40 segundos no banheiro da boate catalã, começou a circular nas redes sociais. Segundo o 'El Correo', essa informação, incorreta, motivou o brasileiro a achar que as evidências reunidas até então colaboravam para a sua inocência. Daniel chegou a dar uma entrevista a um canal de televisão espanhol, na qual disse que não conhecia a mulher supostamente agredida.

O outro fato foi a intenção do atleta de retornar à Espanha para o enterro da sua sogra, que morreu no dia 13 deste mês. Com isso, os agentes espanhóis combinaram com Miraida Puente, advogado do jogador, a coleta do depoimento de Daniel. A intenção real dos policiais era prendê-lo imediatamente, e assim fizeram na sexta-feira. Na sequência, Los Mossos levaram o jogador à Justiça espanhola para que as inconsistências da sua versão da história fossem ouvidas por uma juíza.

Na última segunda-feira, Daniel Alves foi transferido para o Centro Penitenciário Brians 2. Por enquanto, o jogador está preso de forma preventiva e aguarda julgamento para saber se será condenado ou inocentado.

Conheça o presídio para onde foi levado o jogador Daniel Alves

Últimas