Fora de Jogo Cinzas do surfista Márcio Freire são jogadas em praia de Salvador

Cinzas do surfista Márcio Freire são jogadas em praia de Salvador

O local foi o palco do início da carreira do surfista, que morreu em Nazaré ao sofrer uma parada cardiorrespiratória

Agência Estado - Esportes
Homenagem ao surfista Márcio Freire contou com a presença de amigos e familiares

Homenagem ao surfista Márcio Freire contou com a presença de amigos e familiares

Reprodução/Instagram/ @marciofreiremaddog

O surfista Márcio Freire, morto no último dia 5 enquanto surfava na praia do Norte, na cidade portuguesa de Nazaré, foi homenageado por amigos e familiares nesta terça-feira (17), em Salvador. Na cerimônia, as cinzas do baiano foram jogadas na praia da Barra. Ele tinha 47 anos.

A escolha do local de despedida dos familiares do surfista se deve ao início de sua carreira. Foi na praia da Barra que Márcio Freire começou a surfar, ainda aos 9 anos. Além de Salvador, uma parte de suas cinzas foram jogadas em Nazaré, e outra será levada para o Havaí, nos Estados Unidos, onde ele viveu por mais de 20 anos.

De acordo com informações repassadas pela Polícia Marítima à imprensa portuguesa, Márcio foi resgatado por uma moto aquática após ter caído na água, em Nazaré — o local é famoso por suas ondas e "paredões" gigantes, atrativos para os surfistas. Ele estava sofrendo uma parada cardiorrespiratória quando chegou à areia. Após tentativas frustradas de reanimá-lo, a morte foi confirmada ainda na praia, e o corpo foi transportado para o Instituto de Medicina Legal de Leiria.

Uma das referências do surfe brasileiro, Márcio era especializado em ondas gigantes. Ao lado de outros dois amigos baianos, Danilo Couto e Yuri Soledade, formava o trio "Mad Dogs" ("Cachorros Loucos", em tradução livre). A alcunha surgiu nas praias do Havaí, pelo fato de eles encararem as ondas gigantes sem coletes salva-vidas nem o auxílio de jet skis.

Essa não foi a primeira vez que um surfista se acidentou em Nazaré. Em 2019, Pedro Scooby foi engolido pela onda e ficou submerso por alguns minutos até ser resgatado. Ele afirma não ter ficado inconsciente e não teve maiores problemas. O ex-BBB pediu, após a morte de Márcio Freire, que a fiscalização para o surfe de ondas gigantes em Nazaré fosse reforçada.

"Deve haver uma fiscalização maior em Nazaré por parte das autoridades marítimas. Nazaré começou a ficar muito famosa mundialmente. Pessoas de todo lugar vão para lá, algumas sem preparo e equipamento certo. Isso envolve vidas. Precisamos, sim, de um alerta maior para quem for surfar em Nazaré", apontou.

'O prazer de surfar independe do tamanho da onda', dizia brasileiro que morreu em Nazaré

Últimas