Fora de Jogo Caso Daniel Alves: testemunha relata que também teve partes íntimas tocadas pelo jogador

Caso Daniel Alves: testemunha relata que também teve partes íntimas tocadas pelo jogador

Segundo jornal La Vanguardia, amiga da suposta vítima reforçou o comportamento violento do jogador brasileiro

  • Fora de Jogo | Do R7

Daniel Alves está preso no Centro Penitenciário Brians 2, a cerca de 40 km de Barcelona

Daniel Alves está preso no Centro Penitenciário Brians 2, a cerca de 40 km de Barcelona

Reprodução/Instagram/ @danialves

O jornal da Catalunha La Vanguardia publicou nesta terça-feira (24) um relato de uma amiga da suposta vítima, que teria sofrido agressão sexual de Daniel Alves. A testemunha estava na boate de luxo Sutton no dia do caso e, segundo a declaração da jovem, o lateral-esquerdo teria apresentado um comportamento violento e tocado nas partes íntimas da mulher. 

Aos investigadores, a jovem contou que o jogador passou a mão pelo corpo da amiga, até ela conseguir se desvencilhar e sair do espaço. Ainda segundo o periódico, a unidade especial contra agressões sexuais da polícia da Catalunha (Mossos d’Esquadra) buscou a versão de outros presentes no local na noite de 30 de dezembro de 2022.

A prima da suposta vítima, que também estava na festa, relatou que permaneceu no espaço comum da boate e não foi ao espaço VIP, como a vítima e as amigas. A jovem teria ficado com Bruno, amigo do jogador brasileiro. Após o caso, os dois teriam trocado mensagens e ele teria oferecido ajuda. As provas foram entregues para os investigadores.

Além das amigas e da prima da vítima, o porteiro da Sutton também foi ouvido pela polícia e afirmou que a suposta vítima teria tido um ataque de ansiedade, o que mostrou que algo teria acontecido. Um dos funcionários da área VIP da casa noturna também foi ouvido, pois ele foi o responsável por convencer as amigas a se juntarem à mesa de Daniel Alves.

Após prestar depoimento sobre a acusação de estupro, o lateral-esquerdo foi detido na última sexta-feira (20) e encaminhado para o Centro Penitenciário Brians 1. Segundo o jornal espanhol El Periodico, o jogador teria chegado à prisão abatido, sem falar e sem ter fome.

Por segurança, na segunda-feira (23), Daniel Alves foi transferido para o Centro Penitenciário Brians 2, onde vai ficar no módulo 13, destinado para acusados de agressão sexual. No local, ele vai compartilhar a cela, que tem uma pia e um chuveiro, com outro detento.

Se a violência for confirmada, a pena prevista a ser cumprida pelo jogador é de 1 a 15 anos por crime de agressão sexual, mas pode ser reduzida a multas.

Conheça a boate onde mulher diz que foi violentada por Daniel Alves e que tem filial em SP

Últimas