Bruno pode causar reviravolta no caso da morte de Eliza

Em entrevista exclusiva ao 'Domingo Espetacular', da Record TV, condenado por homicídio disse que 'situação vai muito além do que se possa imaginar'

Em sua primeira entrevista desde que deixou a cadeia para cumprir a pena em regime semiaberto, em julho de 2019, o goleiro Bruno falou com exclusividade ao Domingo Espetacular, da Record TV. Quase dez anos depois do assassinato da modelo Eliza Samudio, Bruno fez uma declaração que pode ser uma reviravolta no caso.

“Se hoje chegasse para mim e falasse que estava grávida. Hoje, a pessoa que sou, ela iria procurar os direitos dela, contratar os advogados dela, deixar advogado resolver. Eu não iria deixar a situação na mão de terceiros. Eu mesmo iria resolver. Eu mesmo iria conversar”, disse Bruno.

Segundo a investigação, um amigo de Bruno, Luis Henrique Romão, o Macarrão, obrigou Eliza a tomar uma substância para forçar um aborto, o que não aconteceu. A partir daí, começaram as ameaças à modelo. Também segundo a investigação, Marcos Aparecido dos Santos e Macarrão levaram Eliza ao sítio onde a morte aconteceu. Macarrão e Bola também fora condenados, mas o corpo nunca foi encontrado.

Goleiro Bruno cumpre pena em regime semiaberto

Goleiro Bruno cumpre pena em regime semiaberto

Reprodução/Twitter

Bruno foi condenado a 22 anos e três meses – o júri culpou o jogador por homicídio, ocultação, sequestro e cárcere privado. Ainda em 2017, o ex-goleiro do Flamengo voltou a atuar, mas por times menores. O Boa Esporte Clube contratou o atleta para uma temporada. Desta vez, Bruno enfrenta ainda mais resistência dos times de futebol.

Curta a página de Esportes do R7 no Facebook

Solto e nas redes sociais, goleiro Bruno tenta retomar carreira