Esportes Fifa afasta presidente interino da Confederação Africana de Futebol

Fifa afasta presidente interino da Confederação Africana de Futebol

O presidente interino da Confederação Africana de Futebol (CAF), Constant Omari, está sob investigação e foi impedido pela Fifa, nesta quarta-feira, de participar da eleição da entidade em março, na qual tentaria se manter no cargo.

A Fifa aponta que o dirigente apresentou falhas em uma verificação de integridade e elegibilidade devido a "uma investigação formal em andamento pelo comitê de ética" da entidade. Detalhes do caso não foram fornecidos em carta à confederação africana enviada por um supervisor oficial nomeado pela Fifa.

Omari é presidente da federação de futebol do Congo e é delegado africano no Conselho da Fifa desde 2015. Pelo cargo, recebe US$ 250 mil (cerca de R$ 1,3 milhão) anualmente da Fifa.

Omari assumiu a liderança da CAF quando o presidente anterior Ahmad Ahmad foi afastado pela Fifa em novembro por irregularidades financeiras. Ahmad, de Madagascar, e Omari estão entre as três autoridades africanas barradas de serem candidatas a cargos da Fifa nas eleições da CAF em 12 de março.

O comitê de governança e revisão da Fifa realiza investigações obrigatórias sobre os candidatos, como parte das reformas introduzidas nas alterações financeiras e escândalos eleitorais registrados na última década. Omari teria sido investigado por suspeita de irregularidades financeiras relacionadas aos contratos comerciais da CAF, quando era vice-presidente de Ahmad.

A turbulência na CAF em 2019 levou a FIFA a enviar sua secretária-geral, Fatma Samoura, do Senegal, para dirigir a entidade por seis meses. Uma auditoria foi instaurada.

O futebol africano, composto por 54 nações, deve eleger um presidente, seis delegados do conselho da Fifa e membros de seu próprio comitê executivo. A reunião eleitoral está marcada para Rabat, no Marrocos.

As verificações de integridade da Fifa foram aprovadas para quatro candidatos presidenciais: Jacques

Anouma, da Costa do Marfim; Patrice Motsepe, da África do Sul; Augustin Senghor, do Senegal; e Ahmed Yaya, da Mauritânia.

Motsepe é um empresário bilionário e cunhado do presidente sul-africano Cyril Ramaphosa. O próximo presidente da CAF também se tornará um dos oito vice-presidentes da FIFA.

Últimas