Fábio Santos elogia Dudamel no Atlético-MG e aprova Guilherme Arana: 'Meu filho'

O Atlético-MG inicia nesta terça-feira a temporada de 2020 com o duelo contra o Uberlândia, no estádio Parque do Sabiá, em Uberlândia (MG), pela estreia no Campeonato Mineiro. Será sob novo comando, agora do técnico venezuelano Rafael Dudamel, que teve 14 dias de preparação para sua primeira partida. Um dos mais experientes do elenco, o lateral-esquerdo Fábio Santos elogiou o início da jornada do treinador em Belo Horizonte.

"É um cara que entende de futebol. Sabe o que está fazendo. Tem passado coisas importantes para nós. Vamos formar uma equipe mais forte. Está todo mundo animado com o trabalho que ele está demonstrando, dentro e fora de campo. Exigindo profissionalismo. Não sei se vamos ganhar, mas a equipe está competitiva", disse o jogador, em entrevista coletiva nesta segunda-feira na Cidade do Galo, o CT atleticano.

Fábio Santos está iniciando a sua quinta temporada no Atlético-MG e agora pode ter uma sombra em seu caminho, já que o clube tenta a contratação de Guilherme Arana, que pertence ao Sevilla e está emprestado à Atalanta. Revelado pelo Corinthians, o jogador de 22 anos já trabalhou com Fábio Santos, que o elogiou bastante. O atleticano considerou como "um filho" o atleta que o sucedeu no time paulista.

"Meu filho. É um filho que tenho no futebol. É um cara que eu vi crescer no Corinthians. Ele subiu muito jovem. É um menino super do bem, que escutava bastante e tinha vontade de aprender. Foi bem no Corinthians e foi vendido. Ainda não conseguiu se firmar na Europa, mas tem talento e competência para isso. Não falei com ele sobre isso, para falar a verdade. Mas é um cara que vai nos ajudar muito. É um jogador muito bom, muito bom mesmo. Se vier, ele vai fortalecer a nossa equipe. No dia a dia, é um cara muito profissional. Se a contratação der certo, ele vai nos ajudar muito", afirmou.

O lateral-esquerdo foi alvo de críticas em 2019. Disse entender as cobranças e deu aval para uma eventual contratação para o seu setor. "Encaro de forma natural. Não é a primeira temporada que isso acontece. Sempre se falam em nomes e contratações. Na minha posição acontece até mais que o normal, mas encaro numa boa. Mas é natural. Meu trabalho não vai mudar por causa disso. Vou querer jogar a maioria dos jogos", concluiu.