Esportes Equipe de Rosberg supera a de Hamilton e é campeã da 1ª temporada da Extreme E

Equipe de Rosberg supera a de Hamilton e é campeã da 1ª temporada da Extreme E

Se a rivalidade entre Lewis Hamilton e Nico Rosberg já foi encerrada na Fórmula 1, ela segue viva na Extreme E. Neste domingo, a equipe do alemão levou a melhor sobre o time do britânico e se sagrou campeã da primeira temporada de ralis elétricos, em Dorset, na Inglaterra.

A X44, equipe cujo dono é Hamilton, até venceu o Jurassic X Prix, a quinta e última etapa da temporada. Mas chegou aos 155 pontos e empatou na pontuação com o time Rosberg X, que acabou levando vantagem nos critérios de desempate, que eram o número de vitórias no ano. Foram três triunfos, contra apenas um do time de Hamilton.

Os pilotos Johan Kristoffersson e Molly Taylor, da Rosberg X, festejaram o campeonato. "É incrível, imprevisível, mas é a aventura mais sensacional que já vivi", disse Molly. "É incrível. E vencemos porque temos mais vitórias. É ótimo, fenomenal. Estou muito feliz pela equipe porque foi muito difícil. Todos os terrenos eram diferentes, tivemos muitos problemas com a confiabilidade do carro, porque quebram muito. Tínhamos que fazer as coisas de forma muito precisa", celebrou o próprio Rosberg.

A equipe do campeão da Fórmula 1 venceu também as etapas "X Prix inaugural", na Arábia Saudita", a segunda rodada no Senegal e a etapa da Sardenha, na Itália.

Os vencedores da etapa inglesa foram o experiente Sébastien Loeb, lenda do rali, e Cristina Gutiérrez. A equipe JBXE, de Jenson Button, e a Andretti United Extreme E, completaram o pódio da última etapa da temporada.

A Extreme E é uma competição de rali de carros elétricos que escolhe a sede de suas etapas com base em terrenos imprevisíveis e diferentes. Um dos objetivos da competição é levantar a bandeira do combate ao aquecimento global, tentando expor os efeitos deste fenômeno em suas etapas.

A primeira temporada do campeonato, encerrada neste domingo, contava inicialmente com uma etapa brasileira, marcada para a Amazônia, mas ela acabou cancelada. Para 2022, a organização estuda competir no Uruguai, em setembro.

Últimas