Esportes Dracena diz não ter proposta por Marinho e promete Santos mais competitivo

Dracena diz não ter proposta por Marinho e promete Santos mais competitivo

O executivo de futebol Edu Dracena e o gerente Guilherme Lipi concederam entrevista coletiva nesta segunda-feira, no CT Rei Pelé, para projetar a temporada 2022 do Santos. Em tom de prestação de contas ao torcedor, Dracena respondeu perguntas sobre possíveis reforços e saídas, avisou que nenhum jogador do atual elenco é inegociável e explicou a nova política do clube para atletas que pretendem subir da base para o time principal.

Mostrando confiança, Dracena projetou um Santos mais competitivo em 2022, em comparação ao ano anterior. "Acredito que o Santos, esse ano, será muito mais competitivo do que no ano passado. Não vou prometer títulos ao torcedor. Vou prometer um time competitivo, que vai brigar em todos os jogos, em todos os campeonatos, para chegar o mais longe possível. E é isso que iremos fazer em 2022."

O executivo adiantou que no momento nenhum jogador está em negociação para sair do clube, incluindo Marinho. O atacante chegou a colocar em dúvida sua permanência no Santos, na temporada passada, e indicou uma possível saída. Mas isso parece cada vez menos provável, ao menos até o fim do seu contrato, em dezembro deste ano.

"Nenhum jogador é inegociável. Mas, para sair do Santos, tem que ser bom para clube e atleta. O Marinho está muito feliz e motivado. Está se dedicando nos treinamentos. Contamos com ele. Não houve proposta oficial de nenhum clube para nenhum atleta", destacou Dracena. "(Houve) Muitas sondagens, às vezes nem é verdade, mas soltam. O atleta está feliz e contamos com ele. Estamos atentos ao mercado para trazer, mas podemos perder. Se perder, temos peças de reposição."

Dracena afirmou estar satisfeito com o atual elenco. No entanto, deixou aberta a possibilidade de reforços em caso de boas oportunidades. "Uns podem chegar, outros sair. De repente, vem uma proposta muito boa para qualquer atleta, e se o Santos entender que tem fazer, vai fazer. Mas estamos bem contentes com o que temos na mão."

Um dos cotados para reforçar o Santos era o atacante Pablo. O time da Vila Belmiro entrou em acordo pelo São Paulo para a transferência, mas não conseguiu fechar a negociação com o próprio jogador. Na coletiva, o executivo do Santos indicou que Pablo não demonstrou interesse em jogar pelo time da Baixada.

"Para contratar um atleta, eu quero ouvi-lo, entender quais são as demandas. Conversei com vários atletas, não só com Pablo. Estou feliz com os que aqui estão. Vou trabalhar com quem quer trabalhar comigo aqui no Santos. Estamos felizes. É claro que monitoramos vários atletas. Vamos estar atentos ao mercado. Quando tiver uma oportunidade, vamos atuar", afirmou.

Dracena informou ainda que o clube definiu nova política na promoção de atletas da base para o profissional. A partir de agora, o Santos só vai promover jogadores que estabelecem contratos longos com o clube. Trata-se de uma forma de evitar que novos talentos saíam rapidamente do time, a um valor baixo ou mesmo de graça.

"Atleta que tem contrato curto, vamos procurar estender e, aí sim, colocar numa vitrine. A filosofia vai mudar no clube. Entendemos que para subir, tem que ter um contrato longo para que possa performar e dar valores financeiros ao clube numa futura venda. Tem atletas vencendo contrato em dezembro. Vamos analisar para chamar o estafe deles e renovar", explicou.

Desta forma, o clube se prepara para não repetir erros recentes, quando perdeu jovens atletas talentosos, como Yuri Alberto e Kaio Jorge.

Últimas