Diniz afirma que Pato pediu para rescindir contrato com o São Paulo

Alexandre Pato deixou o São Paulo por vontade própria. De acordo com o técnico Fernando Diniz,o atacante procurou a direção do clube para revelar o seu desejo de rescindir o seu contrato, o que foi acertado na última quarta-feira.

"Achei que era melhor colocar um outro jogador e acho que o Pato ficou insatisfeito. Foi iniciativa dele pedir a rescisão contratual", afirmou o treinador após o empate por 1 a 1 com o Bahia, nesta quinta, no Morumbi, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro.

Pato perdeu espaço no São Paulo após a eliminação do time nas quartas de final do Campeonato Paulista, não tendo mais sido aproveitado após a derrota por 3 a 2 para o Mirassol - no Brasileirão, ficou no banco de reservas, sem ser acionado, nas partidas diante de Fortaleza e Vasco.

O contrato de Pato com o São Paulo era válido até o fim de 2022. Para rescindir, o jogador aceitou abrir mão dos valores que iria receber até o fim do vínculo e das luvas que estavam atrasadas. Tudo isso gira em torno de R$ 35 milhões.

Em 2020, Pato marcou quatro gols em 13 jogos. Nas duas passagens do atacante pelo São Paulo, foram 47 gols em 136 partidas. Livre no mercado, o jogador está na mira do Internacional, que busca um atacante após perder Guerrero, lesionado.

Diretor-executivo de futebol do São Paulo, Raí buscou tratar a saída de Pato como um caso encerrado. "O jogador manifestou a insatisfação e o desejo de sair mais de uma vez. Sentamos com ele, a diretoria, depois consultamos a comissão técnica e outros níveis do clube, e aí tomamos uma decisão em conjunto com o jogador. Página virada, desejamos sorte ao Alexandre Pato", afirmou.