Esportes Deiveson Figueiredo empata com Brandon Moreno e mantém cinturão dos moscas do UFC

Deiveson Figueiredo empata com Brandon Moreno e mantém cinturão dos moscas do UFC

Deiveson Figueiredo e Brandon Moreno travaram uma batalha de 25 minutos na luta principal do UFC 256. O combate foi mais difícil do que o esperado para o brasileiro, mas ele conseguiu manter o cinturão. No duelo, marcado pelo equilíbrio, os juízes decretaram empate majoritário (48-47 Figueiredo, 47-47 e 47-47).

Com isso, Deiveson assegurou o título dos pesos-moscas da organização. Os dois lutadores deram tudo de si no Octógono do UFC Apex, em Las Vegas, e protagonizaram o quarto resultado deste tipo em uma disputa de título no UFC. O brasileiro perdeu um ponto após um golpe baixo não intencional no terceiro assalto, o que influenciou na pontuação.

Depois de finalizar Alex Perez no mês passado, o brasileiro encarou o desafio de se preparar para um novo combate em apenas 21 dias. Após garantir o cinturão, ele relatou que precisa de um descanso, mas que estará pronto para uma eventual revanche.

"Se quiserem me colocar contra ele de novo, pode ter certeza que vou fazer direito para neutralizar o jogo dele. Eu fiquei e bati o peso em 21 dias para dar um show, e dei. Então Dana, se quiser marcar a revanche, pode marcar aí. Mas agora preciso descansar com a família, a máquina precisa de um respiro", disse o vencedor, que relatou ter enfrentado uma infecção intestinal na véspera do duelo.

"Eu sou o campeão, me senti o campeão em todos os rounds. Na noite passada eu tive um princípio de infecção intestinal, estive no hospital até 2h da manhã e não sabia se lutaria. Mas vim aqui, dei sangue, suor e lágrimas e saí com o cinturão".

No octógono, Deiveson mostrou mais força no começo, enquanto Moreno teve bons momentos com chutes altos. O brasileiro tomou a iniciativa até o fim do primeiro round. O panorama se manteve no segundo assalto, mas Moreno passou a acertar mais golpes.

No meio do round, Deiveson pecou pela afobação e foi derrubado. Em seguida, na tentativa de levantar, acabou acertando de forma não intencional o olho do mexicano. A luta voltou no chão, mas logo ficou em pé e os dois trocaram golpes de maneira franca. Moreno chegou a sentir um golpe no final, mas levou o duelo pro chão e manteve a distância em seguida.

Os dois oponentes voltaram agressivos no terceiro round e alguns golpes duros dos dois lados encaixaram. Deiveson cresce, foi mais preciso e o mexicano acusou os golpes depois de levar um chute na virilha. O duelo, então, foi interrompido, com o árbitro tirando um ponto de Deiveson. No retorno, o brasileiro conseguiu uma queda, mas o combate voltou a ficar em pé até a buzina soar.

O dono do cinturão abriu o quarto round com uma joelhada voadora. Nenhum dos dois recuou e ambos mostraram um poder de recuperação grande. Moreno conseguiu uma nova queda no final do round depois de receber dois golpes fortes de direita.

No último round, no qual nada ainda estava decidido, ao contrário dos anteriores, os rivais reduziram o ritmo e se estudaram bastante. Os dois lançaram golpes isolados e travaram a luta no clinch no minuto final. Deiveson conseguiu uma queda e um ground and pound nos segundos finais, garantindo o cinturão após um empate majoritário.

VITÓRIA DE CHARLES DO BRONX - Outro brasileiro que saiu vitorioso de Las Vegas foi Charles "do Bronx", que conquistou a oitava vitória consecutiva no UFC com autoridade, dominando Tony Ferguson por três rounds. No fim, venceu por decisão unânime (30-26, 30-26, 30-26).

"Ninguém fez com Tony Ferguson o que eu fiz. Está provado que tenho o que é preciso para ser campeão e vou ser campeão ano que vem", disse Charles, que alcançou o maior triunfo de sua carreira e agora quer disputar o cinturão.

OUTROS BRASILEIROS - No duelo entre duas brasileiras faixas-pretas de jiu-jítsu, Mackenzie Dern superou Virna Jandiroba ao crescer no último e decisivo assalto, levando a melhor na decisão dos jurados após 15 minutos de muita ação. Ela teve o nariz quebrado durante o combate, mas se recuperou e se impôs no fim.

"Acho que mostrei que tenho muito coração, um nariz quebrado não vai me parar. Acho que vou melhorar a cada luta, estou grata", afirmou Mackenzie.

Já Ronaldo Jacaré e Júnior Cigano foram derrotados. O primeiro foi nocauteado no primeiro round pelo norte-americano Kevin Holland, que vive fase espetacular e conquistou a quinta vitória em 2020, e o ex-campeão perdeu por nocaute técnico no segundo round para o francês Ciryl Gane, este que está invicto no Ultimate.

No card preliminar, outro atleta do Brasil no octógono de Vegas, o peso-leve Ronaldo Moicano foi nocauteado pelo quirguistanês Rafael Fiziev aos 4m05s do primeiro round.

Últimas