Decisão sobre realização do GP da Inglaterra de F-1 sai até o fim de abril

Uma das provas mais tradicionais da Fórmula 1, o GP da Inglaterra, no autódromo de Silverstone, corre o risco de ser cancelado por causa da pandemia de coronavírus. Os organizadores da corrida, prevista para 19 de julho, vão esperar até o fim de abril para tomar uma decisão final, mas destacam que a segurança e saúde de todos é a prioridade neste momento.

"Silverstone e Fórmula 1 permanecem em estreito diálogo em relação à situação em andamento e estão avaliando a

viabilidade de realizar o Grande Prêmio da Inglaterra entre os dias 17 e 19 de julho", informou um comunicado, nesta quarta-feira. "Apreciamos plenamente que outros eventos esportivos do Reino Unido em julho já tomaram decisões, mas é importante destacar que sua logística e modalidades esportivas diferem das de Silverstone e, portanto, nossa linha do tempo nos dá até o final de abril para tomar uma decisão."

O GP da Inglaterra levou ano passado a Silverstone 341 mil espectadores, 141 mil apenas no domingo, dia da corrida. Sete das dez equipes possuem suas sedes muito próximas ao circuito.

A Fórmula 1 espera retomar as corridas no verão europeu (a partir de junho) e trabalha com a possibilidade de diminuir o calendário de 18 para 15 corridas no ano. O também tradicional GP de Mônaco, previsto para 24 de maio, já foi cancelado e não será disputado pela primeira vez desde 1954. O GP da Inglaterra e o GP da Itália, em Monza, são os dois únicos a serem disputados desde 1950 na F-1.

Também nesta quarta-feira, os organizadores do Torneio de Wimbledon, um dos quatro que formam o Grand Slam no tênis, foi cancelado. Ele seria disputado entre os dias 29 de junho e 12 de julho,