Esportes Decisão da reunião de conselheiros do São Paulo para mudar estatuto fica para 6ª

Decisão da reunião de conselheiros do São Paulo para mudar estatuto fica para 6ª

O dia foi de manifestação no Morumbi. Enquanto conselheiros debatiam, virtualmente, as reformas no estatuto do São Paulo, um grupo de torcedores foi ao estádio tricolor para protestar contra a votação. A reunião, que começou por volta das 19h30 (de Brasília) de quinta-feira, durou duas horas, mas sem resultados concretos. O prazo para que conselheiro vote termina nesta sexta, às 17 horas, quando as decisões serão divulgadas.

Ao todo, são votados 16 itens para serem alterados no atual estatuto do São Paulo. Cada pauta precisa de, no mínimo, 128 votos a favor para que seja aprovada a mudança. Participaram 180 conselheiros, todos de forma virtual, já que a reunião teve de ser remanejada depois de estudos apontarem perigos quanto ao contágio da covid-19 caso fosse presencial.

O presidente Julio Casares foi um dos alvos da torcida que compareceu ao Morumbi. Uma das propostas que está sendo debatida envolver justamente o maior mandatário dentro do clube. Se aceita, a alteração permitirá uma reeleição no São Paulo. Casares, que está no seu primeiro mandato de três anos, poderia gerir o clube por seis anos.

No geral, os itens a serem votados ampliam os poderes da diretoria atual e dos 260 conselheiros deliberativos. Este número, aliás, cairia para 200. Atualmente são 160 conselheiros vitalícios e 100 eleitos. A nova proposta prevê 120 vitalícios e 80 eleitos. O tempo de mandato também seria ampliado, de três para seis anos.

Últimas