Esportes Crespo iguala sequência negativa que causou demissão de Diniz no São Paulo

Crespo iguala sequência negativa que causou demissão de Diniz no São Paulo

Festa no Paulistão, crise no Brasileirão. O São Paulo ainda não exibiu na competição nacional as belas atuações do Estadual. As fracas apresentações já causam incômodo em Hernán Crespo, que atingiu marca ingrata na noite de quarta-feira. Com o sexto jogo sem vitória no Brasileiro, ele igualou a mesma sequência que causou a demissão de Fernando Diniz, na reta final do campeonato passado.

Diniz deixou o clube do Morumbi no dia 1º de fevereiro ao acumular seis jogos sem vitória no Brasileirão 2020. Na ocasião, o time, que brigava pelo título, sofreu uma inesperada sequência negativa. Foram quatro derrotas seguidas, incluindo a dolorosa goleada de 5 a 1 para o Internacional. Também perdeu para Red Bull Bragantino, Santos e Atlético-GO. E empatou com Athletico-PR e Coritiba.

O treinador saiu junto do diretor-executivo Raí. Diniz tinha cinco meses de trabalho e nenhum título. A situação de Crespo é mais favorável. Além de encerrar o jejum de troféus no clube do Morumbi, ele encantou torcedores e dirigentes com as boas apresentações da equipe no Estadual e na fase de grupos da Copa Libertadores.

Já no Brasileirão o desempenho não tem sido o mesmo. Foram seis jogos e nenhuma vitória até agora. Com apenas três pontos, o time está no 18º lugar, dentro da zona de descenso. O São Paulo exibe aproveitamento de 16% dos pontos até agora, campanha de equipes que brigaram contra o rebaixamento nas últimas temporadas.

O último tropeço aconteceu na noite de quarta. Empatou por 2 a 2 com o Cuiabá. Antes perdeu de Atlético-GO (2 a 0), Atlético-MG (1 a 0) e Santos (2 a 0). E empatou com Fluminense (0 a 0) e Chapecoense (1 a 1).

"A situação não é fácil. Não é a situação que todos pensávamos, não é o melhor começo e sabemos. Não merecemos estar aí, mas estamos. Então vamos aceitar e continuar trabalhando sabendo que temos um elenco que pode conseguir resultados melhores, sem dúvidas. É continuar trabalhando, insistir", declarou o técnico argentino.

Últimas