Esportes Corpos de quatro atletas do Flamengo são liberados pelo IML

Corpos de quatro atletas do Flamengo são liberados pelo IML

Família de Pablo Henrique aguarda traslado para MG. Arthur Vinícius deve ser enterrado em Volta Redonda. Outros dois corpos esperam retirada

Vítimas do incêndio que ocorreu no centro de treinamento do Flamengo, no RJ

Vítimas do incêndio que ocorreu no centro de treinamento do Flamengo, no RJ

Montagem/R7

O corpo de quatro, dos dez atletas que morreram no incêndio que atingiu o Centro de Treinamento do Flamengo, em Vargem Grande, na zona oeste do Rio de Janeiro, foram liberados pelo IML (Instituto Médico Legal) na manhã deste sábado (9). De acordo com a Record TV, somente um dos corpos foi retirado pela família até a manhã do sábado.

Leia mais: Curto-circuito pode ter causado fogo no CT do Flamengo, diz engenheiro

A família de Pablo Henrique da Silva, de 14 anos, espera poder fazer o traslado do corpo para a cidade de Oliveira, em Minas Gerais, ainda neste sábado, onde ocorrerá o enterro. A família de Arthur Vinícius, outro jovem que morreu com o incêndio e faria aniversário neste sábado, também quer transportar o corpo e fazer o enterro em Volta Redonda, no Rio de Janeiro.

Leia mais: Polícia Civil abre inquérito para investigar incêndio no CT do Fla

Os corpos dos jovens Victor Isaías e Bernardo Biseta, de Santa Catarina, também foram liberados. No entanto, as famílias devem comparecer ao IML para fazer a retirada dos corpos. O médico do Flamnego, João Marcelo Amorim, esteve no centro de treinamento para prestar apoio às famílias das vítimas.

Segundo informações da Record TV, o trabalho de reconhecimento das vítimas deve demorar para ser concluído já que requer a análise da arcada dentária para que os corpos sejam identificados e liberados. Os familiares das vítimas estão hospedados em um hotel no Recreio dos Bandeirantes, a 8 km do centro de treinamento. 

Leia mais: Incêndio no CT do Flamengo: Como é o dia a dia dos meninos da base e por que treino cancelado pode ter evitado mortes

Dos 26 jovens que estavam no local no momentos de incêndio, 16 conseguiram escapar, 10 morreram e três sobreviventes sofreram queimaduras. Os jovens Francisco Diogo Alves, 15 anos e Kauan Emanuel Gomes, 14 anos sobreviveram. O adolescente Jonathan Ventura, de 15 anos, está internado no Hospital Municipal Pedro II, na zona oeste. Ele tem 35% do corpo queimado e o estado de saúde é considerado grave.

Segundo a Record TV do Rio de Janeiro, alguns dos meninos que estavam no centro de treinamento teriam optado por ficar no banheiro para se proteger das chamas. Essa teria sido a primeira opção para se proteger.

* Com informações da Record TV