Copa 2018 Will Smith e Ronaldinho participam de cerimônia de encerramento

Will Smith e Ronaldinho participam de cerimônia de encerramento

Festa começou trinta minutos antes da bola rolar para França x Croácia, no lendário Luzhniki, mesmo que ficou consagrado com ursinho Misha em 1980

R7 na Copa

Will Smith,  Nick Jam e Era Istrefi interpretaram canção 'Live it Up'

Will Smith, Nick Jam e Era Istrefi interpretaram canção 'Live it Up'

Catherine Ivill/Getty Images - 15.07.2018

Faltou o ursinho Misha chorar pela segunda vez em Moscou. Quase quatro décadas depois, o mascote dos Jogos Olímpicos de 1980 não deu as caras neste domingo (15), no mesmo Estádio Luzhniki. Nem por isso a cerimônia de encerramento da Copa do Mundo deixou de ser atraente para o público e recolocar de vez a Rússia no mapa dos grandes eventos esportivos. O ator Will Smith e o craque Ronaldinho Gaúcho foram os encarregados de levantar o público.

A icônica lágrima de Misha em mosaico nas arquibancadas, no entanto, foi substituída por artistas do momento como o cantor de influência latina Nick Jam, o ator Will Smith e cantora albanesa Era Istrefi. Eles interpretaram a canção “Live it Up”, música tema do Mundial, para as 78.011 pessoas presentes no estádio. Ronaldinho entrou quase no final da festa para comandar um vibrante batuque e elevar o clima antes de França x Croácia.

Se não fosse por isso, a cerimônia de encerramento teria sido tão protocolar quanto a de abertura - sem o dedo do meio mostrado para as câmeras pelo cantor Robbie Williams. Diferentemente de 1980, o mosaico, desta vez, foi eletrônico com alguns dos maiores golaços da Copa.

Quando a festa estava para se tornar cansativa, Smith entrou em campo com a alegria que lhe é peculiar. O público mais uma vez vibrou e voltou a cantar enquanto labaredas e fumaça branca dançavam conforme a coreografia. O capitão da Alemanha na última Copa do Mundo, Philipp Lahm levou o troféu para o campo.

Talvez a própria música-tema explique a ausência de Misha. Segundo a canção escolhida pela Fifa para representar a Copa do Mundo na Rússia , é preciso “aproveitar a vida” porque “não se vive duas vezes”. Os russos gostaram e tiveram mais um momento para guardar em sua rica história esportiva.

Veja a festa de recepção da Bélgica após campanha histórica na Copa