Saiba como fica o funcionamento do comércio nos dias de jogos do Brasil

Empresários podem decidir horário de funcionamento das lojas, mas avaliam que "não adianta abrir as portas se os clientes estiverem em casa”

Cabe aos patrões decidir se abrem ou fecham as portas

Cabe aos patrões decidir se abrem ou fecham as portas

Dário Oliveira/Folhapress

A proximidade da Copa do Mundo altera o andamento de inúmeros segmentos da economia e abre dúvidas em relação ao funcionamento dos estabelecimentos comerciais, sobretudo nos dias de jogos da seleção brasileira.

A CNDL (Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas) afirma que cabe aos empresários do setor decidirem a respeito dos horários de abertura e fechamento dos estabelecimentos nos dias em que o Brasil entra em campo.

Para isso, a confederação pede que os patrões levem em conta “movimento de consumidores, deslocamento dos funcionários e a segurança” para evitar transtornos.

“Tem lojas que instalam vários televisores para os funcionários assistirem aos jogos e outras baixam as portas e liberam os profissionais”, afirma o economista da ACSP (Associação Comercial de São Paulo), Marcel Solimeo.

Saiba se os bancos vão abrir nos jogos do Brasil na Copa do Mundo

Na primeira fase do Mundial, o Brasil entra em campo às 9h (contra a Costa Rica) e às 15h (contra a Suíça e a Sérvia). Os horários distintos tendem a alterar o funcionamento das lojas, conforme explica o 2º Vice-Presidente da ACRJ (Associação Comercial do Rio de Janeiro), Hélio Ferraz.

“Nos dias com jogos às 15h, é possível fazer um expediente somente até às 13h. Já nos dias de jogos às 9h, pode ser adotado um horário de trabalho a partir das 10h”, avalia Ferraz, que completa: “Não adianta você abrir as lojas se os clientes estiverem em casa”.

Solimeo, por sua vez, lembra ainda que os jogos iniciados às 15h vão se encerrar próximo ao fim do expediente do comércio e, por isso, afirma que a maioria dos patrões decidem liberar os funcionários antecipadamente.

Neymar é o rosto mais pintado em murais pelo mundo antes da Copa: