Copa 2018 Argentina e França se encontram pela terceira vez em Copas 

Argentina e França se encontram pela terceira vez em Copas 

Os dois outros jogos foram em épocas distintas, nos anos 30 e nos anos 70, quando o futebol começava a evoluir no aspecto físico e tático

  • Copa 2018 | Eugenio Goussinsky, do R7

Messi se prepara agora para encarar a França

Messi se prepara agora para encarar a França

Reuters

Argentina e França se encontrarão em uma Copa do Mundo pela terceira vez. Esta, no entanto, desde a implantação da fase de grupos, é a partida mais decisiva entre ambos.

O primeiro encontro das duas seleções em Mundiais ocorreu justamente na primeira Copa do Mundo, em 1930.

Messi marca, Argentina bate Nigéria no sufoco e pega França nas oitavas

A França, do lendário goleiro Tephot, encarou a equipe sul-americana na primeira fase. Perdeu por 1 a 0, em uma Copa em que foi eliminada com duas derrotas (a outra foi para o Chile, também por 1 a 0).

Já a Argentina, seguiria na competição até a final, quando perdeu por 4 a 2 para o Uruguai. Na partida contra a França, estava em campo boa parte do time que jogou a decisão, como o goleiro Bossio, o zagueiro Della Torre e o atacante Varallo.

O lendário Bernabé Ferreira, ídolo do River Plate, também jogou contra os franceses.

Na Copa de 1978, as duas seleções se enfrentaram na primeira fase. Era uma época em que o futebol começava a evoluir no aspecto físico e tático. A Argentina venceu por 2 a 1 uma equipe que já seria a base da França campeã europeia de 1984 (comandada por Michel Hidalgo), com o meio que contava com Henri Michel, que depois seria técnico da seleção olímpica, medalha de ouro em Los Angeles em 1984.

Completavam o setor o maestro Michel Platini e o hábil Didier Six. O excêntrico atacante Dominique Rocheteau, com sua vasta cabeleira, fazia seu primeiro Mundial. O outro atacante era o artilheiro Bernard Lacombe.

A Argentina, do goleiro Ubaldo Fillol e do atacante Kempes, hábil e rompedor, garantiu sua classificação por causa de outra vitória, sobre a Hungria. Não fosse assim, correria o risco até de ser eliminada da Copa em sua própria casa, já que, nesta fase inicial, foi derrotada pela Itália, gol de Roberto Bettega, e se classificou na segunda colocação.

Neste terceiro confronto, no sábado, às 11h, na Arena Kazan, novas páginas da história serão escritas. E, em vez de Ferreira, Varallo, Rocheteau, Kempes e Platini escreverão esse enredo craques como Pogba, Griezmann, Mascherano, Higuaín e...Messi, é claro.

Últimas