Esportes Com lesão no pé, Rafael Nadal desiste de jogar o US Open e encerra a temporada

Com lesão no pé, Rafael Nadal desiste de jogar o US Open e encerra a temporada

Último Grand Slam da temporada do tênis, o US Open sofreu mais uma baixa de peso. Após os suíços Roger Federer e Stan Wawrinka e o austríaco Dominic Thiem, foi a vez de Rafael Nadal anunciar a sua desistência do torneio em Nova York, que começará no próximo dia 30. O espanhol anunciou a decisão em suas redes sociais, explicou que vem sofrendo com dores no pé esquerdo ao longo do ano e confirmou que não joga mais em 2021.

"Olá a todos. Queria comunicá-los que infelizmente tenho que por fim à temporada 2021. Sinceramente, venho passando por um ano de muito mais sofrimento do que deveria com meu pé e preciso de um tempo", postou o tenista de 35 anos em sua conta no Twitter, no início de um longo desabafo sobre a temporada.

O espanhol, atual número 4 do ranking da ATP, lamentou o ano difícil, em que perdeu os torneios de Wimbledon e dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, e diz ter conversado com família e equipe técnica antes de tomar a decisão. Nadal ainda treinou durante cerca de um mês e tentou voltar no ATP 500 de Washington, mas caiu na segunda rodada e logo percebeu que ainda não estava em condições. "Tenho sofrido mais do que deveria", desabafou.

Nadal diz que a lesão o impediu de treinar e se preparar como gostaria e buscará uma solução para aliviar as dores e tratá-la. "Chego à conclusão que preciso de um tempo para me recuperar, mudar algumas coisas e entender a evolução do meu pé nesses últimos tempos. Não é uma lesão nova, é algo que tenho desde 2005, mas que não me impediu de seguir com a minha carreira esportiva por todos esses anos", explicou o tenista, que prometeu trabalhar para retornar assim que possível.

"Se é verdade que já há um tempo em que as coisas não estão indo como deveriam e como todos gostaríamos, é hora de tomar decisões, buscar um tipo de tratamento um pouco diferente para encontrar uma solução para esse problema ou no pelo menos melhorá-lo, a fim de continuar a ter opções nos próximos anos", contou.

"Estou com o maior entusiasmo e predisposição para fazer o que for preciso para recuperar a melhor forma possível, para continuar a competir pelas coisas que realmente me motivam e pelas coisas que tenho feito ao longo de todos estes anos. Estou convencido de que com a recuperação do pé e obviamente um esforço diário muito importante, isso pode ser conseguido. Vou trabalhar o máximo que puder para que isso aconteça. Desde já agradeço todo o apoio, compreensão e todas as expressões de carinho tão importantes e mais ainda em momentos difíceis como estes. Prometo que o que vou fazer é me esforçar muito para tentar continuar curtindo esse esporte por mais um tempo. Um grande abraço a todos", finalizou.

Últimas