Esportes Com boa campanha fora de casa, Cruzeiro quer vencer em BH para subir na Série B

Com boa campanha fora de casa, Cruzeiro quer vencer em BH para subir na Série B

A vitória no clássico contra o América-MG, no estádio Independência, reacendeu as esperanças do Cruzeiro na luta pelo acesso na Série B do Campeonato Brasileiro. O triunfo foi o sexto do time como visitante na competição, o que faz com que tenha agora a terceira melhor campanha fora de casa - só atrás de Chapecoense e o próprio América-MG, atuais líder e vice-líder na tabela de classificação.

Em 12 partidas realizadas fora do estádio do Mineirão, o Cruzeiro tem seis vitórias, três empates e três derrotas, com um aproveitamento de 58,3%. Foram 12 gols marcados e 10 sofridos. O que dificulta a arrancada na Série B, na qual é o 15.º colocado com 31 pontos, é o índice de apenas 41% em casa - quatro vitórias, quatro empates e cinco derrotas -, além da perda de seis pontos antes da competição em razão de uma punição na Fifa.

O zagueiro Ramon disse que a vitória sobre o América-MG deixa o time mais confiante, mas ainda em alerta com o desempenho no Mineirão. O Cruzeiro só tem a 16.ª campanha como mandante na Série B. "Vencer um clássico é importante, dá mais confiança ainda. Mas, se queremos mais no campeonato, temos que parar de bobear no Mineirão. Fora, a gente joga direito. No Mineirão, estamos perdendo muito. No Independência, jogamos muito bem. Mas, se queremos algo no campeonato, temos que conquistar nossos objetivos em casa", afirmou o jogador em entrevista ao canal do clube no Youtube.

O volante Filipe Machado seguiu a mesma linha de raciocínio. É preciso continuar vencendo e voltar a ter bom desempenho em casa. "Essa é a frase. A gente soube sofrer, principalmente no segundo tempo. Fizemos o que foi proposta pelo professor. Importante os três pontos, como foi contra a Chapecoense. Precisamos continuar nessa sequência e parar de perder pontos em casa", constatou.

Para o técnico Felipão, o time tem que ter mais tranquilidade em campo. "O jogo passado (contra o Confiança), nós saímos perdendo aos 3 minutos. Estamos mostrando a eles que, começar perdendo aos 3, aos 4, aos 10, como saímos atrás em três jogos, faz com que o morro fique diferente para nós. Nós começamos a trabalhar na subida e não normalmente no plano. Temos que ter cuidado inicial para que, durante o jogo, eles tenham confiança, tranquilidade, principalmente fora", disse.

O treinador dedicou a vitória ao supervisor administrativo do clube, Benecy Queiroz, que teve de rebater acusações de ser conivente com um esquema de desvio de materiais no clube. O clube mineiro apontou que também não encontrou "provas robustas" do suposto esquema.

"Queríamos oferecer ao Benecy Queiroz, que é uma lenda, uma pessoa maravilhosa dentro do Cruzeiro, oferecer a vitória no jogo de hoje (quarta-feira). Pessoas esqueceram que o Benecy Queiroz tem 50 anos de Cruzeiro e é o nosso representante. Hoje, a vitória é para ele", completou.

Últimas