Ciclista italiano usa bicicleta para entregar remédios durante a pandemia

O ciclista italiano Davide Martinelli tem usado sua bicicleta para ajudar a entregar remédios para idosos e outras pessoas durante a pandemia do coronavírus. Ele realiza o ato solidário em Lodetto, cidade na região da Lombardia, no norte do país, e que não tem farmácias e supermercados, contando com população de apenas 1.500 pessoas.

Ele, então, viaja para Rovato para pegar suprimentos. "Eu tenho uma bicicleta e duas pernas em boa forma, então pedalar por 10 quilômetros por dia não é grande coisa. Eu queria ajudar as pessoas que sempre me apoiam durante a temporada. Está na hora de retribuir a eles."

Martinelli juntou-se a um grupo no Facebook chamado "Lodetto Solidale" (Apoiando Lodetto, em italiano) onde as pessoas necessitadas fazem pedidos. O ciclista, então, pega as solicitações e traça a rota que realizará no dia seguinte. "Eu vou à farmácia e lá fora visto luvas e uma máscara", disse. "Se eu for para três ou quatro pessoas, há menos risco de contágio."

Davide é filho de Giuseppe Martinelli, um dos mais prestigiosos chefes de equipe do ciclismo, tendo comandado os italianos Marco Pantani e Vincenzo Nibali nas suas vitórias na Volta da França. Ele também comandou o filho em 2009, na equipe Astana, quando Lance Armstrong deixou a aposentadoria para competir pela equipe na prova francesa.

Aos 26 anos, Davide tem um currículo modesto no ciclismo. "Não negarei que ter a chance de estar ao ar livre me ajuda a relaxar. Claro, há um risco de contágio quando eu entro na farmácia, mas você não pode insistir nisso. Quando você decide fazer algo, é melhor não pensar demais".