Esportes Chapecoense suspende contratos de profissionais das divisões de base

Chapecoense suspende contratos de profissionais das divisões de base

A Chapecoense vive momentos de incerteza. Tanto é verdade que a diretoria tomou atitudes, nesta terça-feira, para diminuir os gastos e tentar aumentar as receitas. O clube de Chapecó prorrogou a promoção para sócios, além de ter suspendido, provisoriamente, os contratos dos profissionais das categorias de base.

"A medida foi tomada com base na MP 936, que prevê que no período da suspensão - de dois meses - o clube deverá arcar com 30% do salário de cada funcionário, enquanto o governo pagará o equivalente a 70% do seguro desemprego ao que o empregado teria direito", diz a nota oficial da Chapecoense.

"Após os dois meses, os contratos serão, naturalmente, restabelecidos. Se, durante o período, houver alguma nova determinação que dê conta do retorno das atividades, os funcionários poderão ser chamados e reintegrados", completou.

Em relação aos sócios, a Chapecoense prorrogou a ação de 50% de desconto para a mensalidade de maio, que já havia sido adotada em abril. O sócio que pagar a mensalidade integral ou parcial ainda terá descontos entre R$ 30 e R$ 70 nos produtos oficiais selecionados pelo clube.

"A exemplo do que foi praticado em abril, neste mês o torcedor ficará livre para escolher pagar o valor integral ou reajustado. Através dos e-mails cadastrados, serão enviadas as duas opções de boleto - no total da mensalidade ou com o desconto. Na área do sócio estará disponível apenas a fatura correspondente aos 50%", explica a nota oficial da Chapecoense.

A Chapecoense, apesar de ter ficado boa parte do Campeonato Catarinense na zona de rebaixamento, conseguiu a classificação e, na oitava posição, vai encarar o líder Avaí nas quartas de final em jogos de ida e volta. O mata-mata ainda não tem datas e nem horários definidos pela Federação Catarinense de Futebol.

Últimas