Chapecoense cria fundos e investidores terão participação na venda de atletas

A Chapecoense, com o intuito de diminuir o déficit de R$ 20 milhões nesta temporada, criou um fundo de investimentos que poderá chegar a R$ 15 milhões. Serão 30 cotas a R$ 500 mil cada. O investidor terá direito na venda de jogadores das categorias de base ou do profissional formados pelo próprio clube de Chapecó (SC).

Ainda de acordo com o plano da Chapecoense, 20% do valor arrecadado com a venda de jogadores irá para o fundo e depois será dividido entre os cotistas, que receberão 0,66% cada. Uma cota já foi vendida. O investimento poderá ser feito por pessoas físicas ou jurídicas e até mesmo dividido entre investidores.

As cotas terão validade de 48 meses e, após esse tempo, a Chapecoense devolverá o valor inicial de R$ 500 mil aos investidores.

Após passar a maior parte do tempo na zona de rebaixamento do Campeonato Catarinense, o time de Chapecó conseguiu se classificar às quartas de final e, com a oitava e última vaga, enfrentará o líder Avaí. A Federação Catarinense de Futebol (FCF) ainda não divulgou as datas e nem os horários.