Esportes CBF anuncia demissão de Leonardo Gaciba da presidência da Comissão de Arbitragem

CBF anuncia demissão de Leonardo Gaciba da presidência da Comissão de Arbitragem

A CBF informou nesta sexta-feira, a saída de Leonardo Gaciba da presidência da Comissão de Arbitragem. Em nota oficial, a entidade afirma que pretende dar início a um processo de reformulação na arbitragem do futebol brasileiro e decidiu começar pela troca no cargo.

Segundo a entidade, o presidente em exercício, Ednaldo Rodrigues Gomes, se encontrou com Gaciba nesta sexta-feira e ambos concordaram pela necessidade de mudança e a implementação de novos procedimentos para "maximizar os acertos e minimizar os erros". "A CBF agradece a Leonardo Gaciba pelo empenho e pela forma altiva e incansável com que exerceu a Presidência da Comissão de Arbitragem", divulgou a entidade.

Leonardo Gaciba estava no cargo desde 2019, quando foi contratado por Rogério Caboclo. A chegada do ex-árbitro coincidiu com um alto investimento em tecnologia, bem como o uso do árbitro assistente de vídeo (VAR). Alício Pena Júnior, atual vice-Presidente da Comissão de Arbitragem, assume a função interinamente até o fim da temporada de 2021.

A saída de Leonardo Gaciba coincide com uma série de reclamações dos clubes nas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro. A gota d'água aconteceu nesta quinta-feira, na vitória do Flamengo por 3 a 0 sobre o Bahia. Mesmo com o auxílio do VAR, o árbitro Vinicius Gonçalves Dias Araújo marcou um pênalti inexistente para o rubro-negro carioca. No lance foi assinalado que a bola bate na mão de Conti, do tricolor baiano, dentro da área. Porém, a bola pega no peito do jogador.

A decisão irritou muito os jogadores do Bahia, que ameaçaram não voltar para o segundo tempo. No Twitter, o presidente do clube tricolor esbravejou contra a decisão do árbitro.

"O futebol brasileiro virou um escândalo, um assalto, um absurdo. Fechem as portas. Terceiro jogo seguido com erro afrontoso contra o Bahia. Vergonhoso, indisfarçável. Querem rebaixar o Bahia? Eu imagino porque. Mas não vão conseguir."

Últimas