Esportes Casemiro deixa claro que jogadores da seleção 'estão juntos' contra Copa América

Casemiro deixa claro que jogadores da seleção 'estão juntos' contra Copa América

Casemiro endossou as palavras do técnico Tite e, como capitão, deixou bastante claro que o grupo da seleção brasileira está unido contra a disputa da Copa América em solo nacional. O anúncio da recusa será após o jogo contra o Paraguai, na terça-feira, em Assunção. O jogador não falou abertamente por respeito com o combinado entre eles, para não tirar o foco nas Eliminatórias. Mas a indignação no elenco é grande.

Os jogadores, ao lado do técnico Tite, não admitirão a imposição da CBF em disputar uma competição de um mês num país com quase 500 mil mortes e ainda sem garantias de segurança contra a covid-19. Vão se manifestar contrário à escolha, mostrando que a maneira como a competição acabou mudando de sedes sem consentimento dos atletas não foi de maneira correta. Colômbia, primeira, depois Argentina, abriram mão da competição por causa da pandemia de covid-19.

"Todos sabem a nossa opinião. Não podemos falar do assunto, mas não vamos deixar de falar", afirmou o volante. "Mais claro, impossível. Existe respeito à hierarquia e ainda não podemos dar nossa opinião."

Tite revelou encontro do elenco com o presidente da CBF, na quinta-feira, no qual acabou manifestado o descontentamento do time em disputar a Copa América no Brasil. Casemiro confirmou as palavras do técnico. "Queremos falar depois do jogo com o Paraguai para não tirar o foco. Hoje, é falar que ganhamos um jogo de Copa do Mundo", pediu. "Nós iremos falar. O Tite já explicou o que rolou, nos posicionamos."

Por fim, Casemiro enfatizou que não há divisão entre os jogadores sobre a escolha. Todos estão unidos pela mesmo causa. "Falaremos no momento oportuno. Não sou eu ou só os jogadores da Europa. Falo pelo grupo, todos estão com a mesma posição e a comissão técnica junto. Estamos todos juntos."

Durante o jogo, o grupo fez questão de mostrar essa revolta e como se fechou no assunto. A comemoração dos dois gols diante do Equador foi no banco, com equipe inteira festejando com Tite. No fim, todos ainda deixaram o gramado lado a lado.

SEGUNDO TREINADOR - Em recuperação de lesão muscular, o zagueiro Thiago Silva acompanhou a delegação em Porto Alegre e, das tribunas do estádio, passou o jogo todo "cantando" a partida. Orientava os defensores na marcação e também pressionou a arbitragem no lance do pênalti. O defensor é o mais experientes do grupo e não foi cortado justamente pela liderança que impõe.

Últimas