Esportes Brasil abre 3 a 0 e leva susto, mas estreia com vitória contra Alemanha em Tóquio

Brasil abre 3 a 0 e leva susto, mas estreia com vitória contra Alemanha em Tóquio

A seleção brasileira masculina de futebol estreou com vitória na defesa do ouro olímpico. Nesta quinta-feira, em Yokohama, o Brasil abriu 3 a 0 no primeiro tempo diante da Alemanha, com três gols do atacante Richarlison, desacelerou na etapa final, viu os alemães marcarem duas vezes, mas, no fim, fechou o placar em 4 a 2 com um gol de Paulinho, no primeiro compromisso pelos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020.

O Brasil começou arrasador. Nos primeiros minutos da partida contra um rival de tradição, a Alemanha, de tantas histórias em um passado recente, o time do técnico André Jardine não se intimidou e fez três gols de cara. Os três com Richarlison, todos de puro oportunismo.

O jogador do Everton, da Inglaterra, foi o principal jogador do Brasil em Yokohoma, no estádio que os brasileiros conhecem bem. Foi lá que a seleção principal ganhou a sua quinta Copa do Mundo também diante da Alemanha, em 2002, com dois gols de Ronaldo, na vitória de 2 a 0.

André Jardine não teve os jogadores que queria ter em Tóquio-2020. Mas formou uma equipe equilibrada. O lateral-direito Daniel Alves foi um dos destaques do time na estreia, ajudando na marcação, mas também armando em algumas ocasiões.

Depois de construir três gols de vantagem, o Brasil ainda perdeu um pênalti com Matheus Cunha. Poderia ter feito 4 a 0. Nesse momento não teve brasileiro que não se lembrou dos 7 a 1 sofridos para os alemães na Copa do Mundo de 2014. O atacante cobrou forte, mas à meia altura, facilitando a vida do goleiro Müller.

Em nenhum momento do primeiro tempo, a seleção brasileira foi pior do que a Alemanha. O time alugou o meio de campo, teve chances de fazer mais gols, mas foi se acostumando com o resultado. Deu espaço na etapa final e permitiu a reação do rival.

No primeiro gol da Alemanha, o goleiro Santos, do Athletico-PR, falhou. O time perdeu a concentração e só retomou a seriedade após o segundo da Alemanha. Para quem estava perdendo por 3 a 0, o time alemão recuperou as esperanças de ao menos empatar na estreia. Não deu. Com Paulinho em uma jogada pela esquerda, aumentou a contagem e sacramentou a vitória do time campeão olímpico.

FICHA TÉCNICA

BRASIL 4 x 2 ALEMANHA

BRASIL - Santos; Daniel Alves, Nino, Diego Carlos e Guilherme Arana; Douglas Luiz, Bruno Guimarães e Claudinho (Malcom); Antony (Paulinho), Matheus Cunha e Richarlison (Reinier). Técnico: André Jardine.

ALEMANHA - Müller; Henrichs, Pieper (Torunarigha), Uduokhai e Raum; Maier, Arnold e Amiri; Stach (Schlotterbeck), Richter (Ache) e Kruse (Löwen). Técnico: Stefan Kuntz.

GOLS - Richarlison, aos 6, aos 21 e aos 29 minutos do primeiro tempo; Amiri, aos 11, Ache, aos 38, e Paulinho, aos 48 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Douglas Luiz (Brasil); Henrichs, Pieper, Uduokhai e Stach (Alemanha).

CARTÃO VERMELHO - Arnold (Alemanha).

ÁRBITRO - Ivan Barton (Fifa-El Salvador).

LOCAL - Estádio Yokohama, em Yokohama (Japão).

Últimas